Plano de Menina: o projeto inspirador de empoderamento e transformação 

Tati Barros
Vivi Duarte

Conheça essa iniciativa criada pela jornalista Viviane Duarte e que conta com Seda como madrinha. 

Garantir o protagonismo a meninas e fazer com que elas ocupem o espaço que desejarem na sociedade é a missão que a jornalista e empreendedora Viviane Duarte assumiu ao fundar o Plano de Menina, uma plataforma que busca empoderar meninas e conectá-las a conteúdos transformadores.

Plano de Menina

Vivi Duarte e as meninas que participam do Plano de Menina

Criado em 2016, o projeto nasceu do desejo de Viviane em mostrar para meninas que vêm da mesma origem que a sua, que existe um mundo que vai muito além da periferia. “É claro que elas também podem florescer lá, mas esse é um lugar limitado para o potencial que elas têm” comenta Vivi.

O projeto chega para chamar as meninas para uma realidade diferente e dar ferramentas para que elas assumam esse lugar de poder. “Para que isso aconteça, além dos workshops que a gente tem, criamos também um banco de talentos para que possamos conectar essas meninas a cursos de idiomas, Photoshop, cursos técnicos e vagas de emprego”, explica Vivi.

É toda uma jornada que começa com a descoberta da autoestima, da confiança, de fortalecimento de quem elas são como indivíduo na sociedade e do lugar que elas podem ocupar.

Assim que elas passam a gostar do que veem no espelho, Vivi aponta que já conquistam 60% do caminho a ser percorrido. “Quando elas chegam, mostram dificuldade em se enxergarem como potência. É tanta opressão, tanta gente falando que não é possível, que elas acreditam. Eu passei por isso quando era menina. Quando minha mãe contava que eu ia ser jornalista, as pessoas chegavam e falavam que ela era louca, que pobre não faz faculdade e mandavam eu tirar isso da cabeça. E nada mudou. Elas continuam ouvindo que esse mundo não é para elas. Muitas vezes, a própria família faz isso para proteger a menina, para que ela não se frustre, já fala que ela não deve sonhar e se contentar”.

Mentoras

Para ajudar nesse percurso, o projeto conta com um time poderoso de mentoras, que promovem workshops presenciais com as meninas e produzem vídeos. No total, são 250 voluntárias e, entre elas, estão nomes como a escritora Clara Averbuck e a apresentadora de TV e consultora de estilo Marina Santa Helena.

Duas vezes por ano, o projeto abre um chamado para as voluntárias e é feito um teste de perfil e treinamento de disciplinas. A partir disso, as selecionadas fazem três horas por mês de voluntariado com as aulas, que ocorrem durante a semana e aos sábados. Cada semana são dois temas diferentes de workshops.

E as beneficiadas pelo Plano de Menina também podem se tornar mentoras mirins após se formarem. Para Vivi, essa é uma forma delas devolverem tudo o que aprenderam e inspirarem outras meninas.

Parceria com Seda

Niina Secrets e as meninas que participam do Plano de Menina

Seda é a marca madrinha do Plano de Menina e ajudou a potencializar o projeto desde o primeiro ano. “Ela ajudou na criação da plataforma digital, para conseguirmos alcançar mais meninas. A principal disciplina que Seda patrocina é a ‘Lacrando com muito pouco’, em que falamos de autoestima, moda, beleza, cuidados do cabelo e como elas podem gostar de si independentemente de padrões”.

Vivi lembra que, embora 54% da população se declare negra, essa realidade não é refletida na publicidade. “Quando Seda mostra para elas a beleza do cabelo natural, elas passam a assumir o crespo e o cacehado e há uma mudança completa na autoestima”.

Na formatura desse ano, Seda levou suas embaixadoras para trocarem ideias e experiências com as formandas. “Foi um momento muito importante para as meninas, que se viram próximas de influenciadoras que são referência para elas. É um portal de oportunidades que se abre”.

Próximos passos

Para 2019, o projeto tem grandes planos. Ele passa a se tornar um instituto e irá se expandir para outras cidades, como Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Manaus. Nossa marca madrinha conseguiu a parceria com o ONG I Am The Code que tem como missão formar 1 milhão de meninas na programação. O Plano de Menina terá a primeira turma piloto em março desse ano. Além disso, a plataforma digital ganhará uma nova versão buscando melhorar a interação com as meninas e trazer novos conteúdos.

A parceria com Seda continua. Vivi comenta que “Isso é algo muito importante, por ser uma marca que faz parte da nossa história, que tem o mesmo propósito do nosso e que está sempre fortalecendo. Existe uma empatia que é diferente de apenas business”.

Para completar, há ainda um piloto do Plano de Menino, que buscará também abrir espaço para os meninos ocuparem seu espaço na sociedade. “Queremos mostrar para essas meninas e meninos que, mesmo sendo um caminho mais difícil, em que precisam fazer até cinco vezes mais do que quem já nasce com privilégios de educação, de conforto de lar, de família estrutura, eles podem chegar lá!”, finaliza Vivi.