Todos os tipos de rosto

Tocar no cabelo afro sem ser convidado? Não faça isso.

Por querer ou sem intenção, muitas pessoas têm atitudes mal educadas em relação ao cabelo alheio. Veja os exemplos disso e não seja essa pessoa.

 

O cabelo é a parte do corpo sobre a qual temos maior poder de mudança. Não temos controle sobre nossa altura ou a cor dos olhos. Mas podemos tornar um cabelo liso em cacheado. Deixar os fios longos por anos e, de repente, resolver raspar a cabeça. Uma mesma mulher pode ser ruiva, loira e morena em poucos meses. Apesar disso, é comum atitudes invasivas quanto ao cabelo alheio, tocar no cabelo afro sem ser convidado é apenas uma delas. Sem intimidade e sem permissão, aliás, não se deve tocar em nenhuma parte do corpo de outra pessoa, certo? Fica a dica.

Tocar no cabelo afro: qual o problema?

Há diversas queixas a esse respeito. Imagine a cena: você está parada em um lugar qualquer e, do nada, uma pessoa estranha toca seu cabelo “para sentir como é”. Apesar de parecer surreal, isso é mais comum do que alguém que não tenha cabelo afro consegue imaginar. Talvez a pessoa não faça por mal, mas vamos admitir que se trata de uma falta de noção, no mínimo.

Os problemas de tocar no cabelo afro sem ter intimidade para isso são vários. O pior deles é a ideia de querer “sentir como é”, como se os fios crespos ou cacheados fossem algo do outro mundo. É só o cabelo da outra pessoa. O cabelo de cada um pode trazer sensações diferentes ao tato, por vários fatores, incluindo o tipo de fio ou a forma como foi estilizado. Nem por isso saímos por aí apalpando a cabeça de todo mundo na rua. Além disso, é invasivo. Tocar no cabelo afro ou qualquer outro cabelo de quem você não conhece.

Sonhamos com um mundo no qual as pessoas não tenham tanto preconceito quanto a imagem do outro. Mas, enquanto isso não acontece, já dá para ficar feliz se os preconceituosos apenas guardarem suas impressões para si mesmos.

Além de tocar no cabelo afro: outras gafes

Não é só no toque que reside a falta de educação quanto ao cabelo alheio. Também há uma seleção de comentários indelicados que podem ser evitados.

“Você era mais bonita antes”

Outro clássico da falta de noção pode ser aplicado a diferentes tipos de cabelo. Quem está em transição capilar pode ouvir isso, numa referência ao tempo em que alisava os fios. Quem corta o cabelo bem curto ou pinta de uma cor fantasia também pode ser alvo dessa frase. Na verdade, quase todas as mulheres podem ouvir isso algum dia em relação a seus cabelos. Afinal, “você era mais bonita antes” é o tipo de frase que diz mais sobre quem a profere do que sobre quem a escuta.

“Vai demorar para crescer”

A pessoa opta por pixie cut, um chanel clássico ou por raspar a cabeça. Está feliz da vida com a nova e escolha e, então, um gênio chega para lembrar que “vai demorar para crescer”. Dica de resposta: “vai demorar para você entender que não pedi sua opinião?”.

“Você está nova para isso”

Mulheres que deixam o cabelo grisalho ou branco, em qualquer idade, costumam escutar isso. O problema? Quando a frase vem sem ser solicitada.

“Você está velha para isso”

Além de tocar no cabelo afro sem ser convidado ou dar um parecer sobre o tempo de crescimento dos fios de alguém, também há quem queira delimitar uma faixa-etária para certos estilos de cabelo. Pintar de rosa? “Você está velha para isso”. Usa franjinha? “Você está velha para isso”.

Sonhamos com um mundo no qual as pessoas não tenham tanto preconceito quanto a imagem do outro. Mas, enquanto isso não acontece, já dá para ficar feliz se os preconceituosos apenas guardarem suas impressões para si mesmos.

Sugestão de produtos 

Shampoo TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original e Condicionador TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original, que hidrata os cabelos profundamente.  Creme Para Pentear Dove Óleo Nutrição, que ajuda a combater o frizz.

All Things Hair
All Things Hair
27 dezembro 2016

Próximos
Artigos