Estrutura do fio de cabelo: saiba tudo para ter os cabelos saudáveis

Conhecendo as partes que formam o fio de cabelo, você pode saber qual o grau do dano sofrido e tratá-lo melhor

Você sabe como o seu cabelo é formado? Conhecer a estrutura do fio de cabelo ajuda a determinar qual parte pode ser afetada com um problema e quais ativos você deve repor para solucioná-lo. Confira!

As partes que formam o fio de cabelo

Quando você olha um fio de cabelo, pode parecer que ele é composto por uma única massa. Mas, na realidade, ele é composto basicamente de três partes: a medula, o córtex e as escamas. Saiba qual a função de cada uma delas e o que você precisa repor para manter seus cabelos sempre bonitos e saudáveis.

Medula

Essa é a área mais interna do fio, o centro dele, e é ainda pouco conhecida. A medula não está presente em todos os fios, ela só é encontrada nos mais grossos, como os brancos, por exemplo. Algumas pessoas possuem todos os fios sem medula, sendo que, nesses casos o centro da fibra capilar geralmente é preenchida por queratina.

Por isso, alguns profissionais questionam a sua importância, enquanto outros alegam que ela é a responsável pela função de direcionar o novo cabelo, além de auxiliar na termorregulação. A medula é a única parte da fibra capilar que está em contato direto com o bulbo, por isso seria responsável por direcionar as células ali produzidas até as pontas, o que faz o cabelo crescer. Além disso, essa provavelmente também é a região onde são transportados os nutrientes e minerais por toda a extensão do fio.

Córtex

Chamada de a região mais importante do cabelo, o córtex representa 90% da fibra e é quase todo composto por proteínas, em especial a queratina. Também possui grânulos de melanina que são responsáveis por determinar a coloração, garantir a elasticidade ao fio e definir a sua forma. As proteínas se agrupam paralelamente, sendo ligadas por ligações químicas, como a das pontes de dissulfeto, e a posição como elas ficarão determinará se o cabelo será liso, ondulado, cacheado ou crespo.

Em geral, quanto maior o número de ligações, mais crespos os cabelos ficam e mais difícil para a oleosidade natural do couro cabeludo chegar às pontas, precisando de produtos para suprir essa função. Como o córtex é uma camada mais interna que a cutícula, os danos dessa área costumam ser mais graves deixando os cabelos mais frágeis e em alguns casos, só a tesoura é a solução. Geralmente, o fio de cabelo que sofre agressão na região do córtex perde parte da sua massa, ficando com um aspecto mais elástico, mais fino, além de extremamente fragilizado e por vezes até mais fino que o normal. Se esse for o seu caso, será preciso investir em tratamentos de reconstrução, em máscaras de proteína ou até em um bom corte, eliminando a parte mais danificada.

Escamas

Também conhecida como cutícula, essa é a parte do fio de cabelo que o reveste. Ela é composta por algumas camadas de células sobrepostas e cobertas por uma capa invisível de lipídios resistentes à água. É a região responsável por proteger a fibra, evitando que ela perca água, nutrientes ou mesmo proteína. A maioria dos danos capilares acontece nas escamas que, frequentemente, são abertas por procedimentos químicos ou até mesmo por um shampoo antirresíduos. O problema acontece quando ela não é devidamente fechada novamente, deixando o fio exposto e causando queda, porosidade e ressecamento.

Sugestão de produtos

Para cuidar bem dos seus fios, use sempre produtos adequados ao seu tipo de cabelo.