Jéssica Freitas: “Também precisamos nos amar sem make e com frizz no cabelo”

Para celebrar o Mês da Mulher, batemos um papo com seis influenciadoras de ATH com diferentes perfis e trajetórias para traçarmos um panorama do que é ser mulher no Brasil. A youtuber e maquiadora Jéssica Freitas é a entrevistada do dia e traz boas reflexões sobre autoestima, transição capilar e outros assuntos; confira!

Adora assistir vídeos com dicas de make, produtos para cabelo e moda? Então já deve ter se deparado com os conteúdos incríveis do canal Coisas de Jéssica, produzidos pela Jéssica Freitas no YouTube. Desta vez, convidamos a influenciadora para papear sobre maquiagem, autoestima, transição capilar e vida de influenciadora. Obrigada pelos ótimos insights, Jess!

ATH: Como maquiadora, como você acredita que a maquiagem e o cabelo interfiram na autoestima da mulher e na maneira como ela se comporta?

JF: O que mais recebo são mensagens de mulheres que tinham a autoestima baixa e, depois de assistirem meus vídeos e se arriscarem em fazer maquiagens e finalizar o cabelo, se sentem mais bonitas, confiantes e alegres. Quem não se sente mais poderosa com uma bela make e o cabelo de arrasar, não é mesmo (risos)?

ATH: Você passou pelo processo de transição capilar. Como foi o momento em que decidiu fazer a transição, o processo e o pós-transição? O que mudou na sua vida?

JF: Quando parei com a progressiva, eu nem sabia da existência do termo “transição capilar” (risos). Eu realmente achava que era a “única louca” que estava deixando a química para trás. Na época, não se falava muito sobre isso e ainda tinha a “ditadura do liso”.

Durante a transição, fiquei muita apegada ao cabelo longo, e com isso demorou ainda mais o processo. Me sentia mal muitas vezes pela mistura de texturas no meu cabelo, deixava ele muito preso… E só consegui passar mais rápido pela transição depois que fui cortando aos poucos.
Mesmo depois de sair toda a química, meu cabelo estava diferente, ainda não era a textura natural. Mas, aos poucos, foi tomando forma e hoje sei que passar pela transição foi a melhor escolha que eu poderia ter feito.

ATH: Quais são as dicas que você dá para mulheres que estão pensando em começar a transição capilar?

JF: Primeiro, tenha certeza de que é isso que você quer. Se for, siga em frente mesmo sabendo que é uma fase difícil… Não só pelas diversas texturas no cabelo, mas também porque é um autoconhecimento. E foque no resultado final sempre! Veja vídeos e relatos de meninas que já passaram por isso, entre em grupos de transição capilar etc. Tenha certeza que o resultado final é incrível!

Influenciadora digital Jéssica Freitas com cabelos cacheados
Foto: Reprodução | Instagram @coisasdejessica

ATH: Como empreendedora de beleza, quais são as maiores dificuldades que você encontra no mercado de trabalho atualmente? 

JF: Hoje em dia existem muitas influenciadoras digitais, então, temos que ficar o tempo todo se reinventando. A criatividade é a alma do negócio, é ali que você se destaca. E como ainda é uma profissão muito recente, muitas pessoas julgam de forma errada e não entendem que é um trabalho como outro qualquer.

ATH: De que maneira você usa a sua influência e suas plataformas, como o canal Coisas de Jéssica, para incentivar as mulheres?

JF: De várias formas. Tanto ensinando jeitos de maquiar com produtos mais acessíveis quanto mostrando técnicas para finalizar o cabelo. Mas sempre mostro o lado real no Coisas de Jéssica, que não são todos os dias que o cabelo está como na foto, e que isso é normal e está tudo bem! Que também não acordo já maquiada, que saio sem make e que também me acho maravilhosa sem ela!

Minha preocupação é mostrar que, sim, conseguimos ficar lindas e belas maquiadas e com cabelos naturais, mas que também precisamos nos amar sem make e com frizz no cabelo (risos).

ATH: Quais são as suas dicas para quem quer se tornar uma influenciadora digital?

JF: Faça porque gosta, sem pensar somente no retorno financeiro. Até porque no começo, provavelmente, você não vai ganhar um centavo (risos). Mas fazendo com amor, falando dos assuntos que te interessam, uma hora dá certo!

Próximo