Quando usar água mineral e água termal no cabelo?

Contamos a melhor forma de encaixá-las na rotina de beleza dos seus fios.  

Usar água mineral e água termal no cabelo é uma boa ideia. Novidade até pouco tempo atrás, a inclusão desses produtos na rotina de beleza já foi (e, às vezes, ainda é) considerada uma frescura por muita gente. Isso porque há quem pense que “água é tudo igual”. Mas nós estamos aqui para mostrar que não, evidenciar algumas diferenças e, especialmente os efeitos de águas distintas para as mechas.

Em geral, usamos para lavar o cabelo a água provida pelas companhias de abastecimento da cidade. E, para um fornecimento de qualidade, essas empresas tratam a água com diversos produtos químicos. Afinal, o líquido terá que viajar por quilômetros até chegar a cada consumidor. Porém, as substâncias químicas podem ser nocivas ao cabelo. Especialmente para os alisados ou coloridos.

A hora da água mineral e água termal no cabelo

A longo prazo,  os compostos presentes no tratamento da água que sai do chuveiro ou da pia podem tornar o cabelo mais ressecado. E este é o primeiro motivo para a substituí-la. Se quiser usar água mineral e água termal no cabelo em sua rotina de beleza,  mas não puder fazer isso todas as vezes que lavar os fios, há dicas que ajudam  a otimizar o uso.

Último enxágue

Em vez de lavar o cabelo integralmente com água mineral, boa ideia é guardá-la apenas para o último enxágue, na hora de retirar o condicionador do cabelo. Assim, você se livra dos resíduos de produto e também da água do chuveiro.

Na praia

Já percebeu como a água do mar é agressiva para os fios? Os danos do cabelo pós-praia é comum em todos os tipos de fios, que costumam ficar ressecados. Já cabelos loiros, naturais ou coloridos, sofrem ainda mais, por causa do “efeito esverdeado”. Ele ocorre por causa do contato com o sulfato de cobre, substância presente na água salgada.  Para evitar tanto um problema como o outro, a água mineral ou termal no cabelo é uma bela ajuda. Melhor ainda é usar as duas! Interrompa imediatamente a ação dos compostos químicos do mar, ao lavar o cabelo com água mineral. Depois disso, borrife água termal, que tem fórmula com nutrientes que ajudam os fios a resistir aos dias à beira-mar.

Depois da piscina

A água da piscina também tem suas especificidades. O cloro usado no tratamento é capaz de deixar o cabelo embaraçado e armado (viu só como águas não são todas iguais?). Para evitar o efeito acumulativo no cabelo, o ideal é “cortar” a ação do cloro, logo que sair da piscina. Nessa hora, água mineral e água termal no cabelo também formam uma boa dupla revitalizadora. A ordem é sempre a mesma, primeiro enxágue abundantemente com água mineral, para depois borrifar com a água termal (além de útil, a ordem é econômica, já que o segundo produto é mais caro que o primeiro!).

Água termal no cabelo: outros benefícios

A fórmula tem minerais (ferro, zinco, manganês, entre outros) que são benéficos para os fios. Esses nutrientes podem ser absorvidos, depois de borrifados. Capaz de providenciar uma hidratação mais profunda, a água termal no cabelo também ajuda a combater os fios arrepiados.

Sugestão de produtos

Shampoo TRESemmé Reconstrução e ForçaCondicionador TRESemmé Reconstrução e Força, que ajudam a limpar e a fortalecer os fios. E Creme De Tratamento Seda Recarga Natural Força Antiquebra