Por que usar chapéu? O que você precisa saber

A etiqueta, a utilidade e o estilo desse acessório que faz diferença em qualquer look.   

Primeiro, o chapéu se popularizou como meio de aquecer a cabeça, no inverno, e de proteger o rosto e o couro cabeludo, no verão. Mas já faz tempo que essas duas funções deixaram de ser as únicas razões para adotar o acessório no dia a dia. É inegável que ele levanta qualquer look. Mas, muitas vezes, resta a dúvida: por que usar chapéu no dia a dia? Será que todo mundo pode usar todos os modelos em qualquer horário? Estamos aqui para responder.

O que você precisa saber sobre por que usar chapéu

Todo mundo pode?

Claro que sim! Com incontáveis modelos disponíveis no mercado, há, com certeza, algum (provavelmente, mais de um) que combina com você. Para descobrir o preferido, vale testar vários. Como no Brasil o uso de chapéus não é tão comum, muitas mulheres se sentem tímidas para iniciar o uso. Mas não deveriam! Se você quiser adotar o acessório, faça isso. Pode ser que sirva de inspiração para mais gente começar a usar.

Quando pode?

Na etiqueta social mais rígida, o uso do chapéu é restrito ao horário diurno e locais abertos. Exceções são, por exemplo, ambientes mistos ou de passagem. Por exemplo: um museu com área interna e externa, uma loja, na qual alguém entra rapidamente. Porém, atualmente (ainda bem!), o estilo pessoal importa mais do que a etiqueta. Portanto, chapéus à noite e em ambientes fechados estão liberados. Exceto em ocasiões muito formais, ok? Se for a um jantar formal, por exemplo, dispense o acessório.

Qual é a utilidade e por que usar chapéu?

No frio, chapéus de materiais quentinhos, como feltro e outros derivados da lã, ajudam a manter a cabeça aquecida e a proteger os fios do vento. Pelo mesmo motivo, esses materiais não devem ser usados no calor. Durante o verão, a pedida são materiais como algodão e palha, que, a um só tempo, protegem do calor e permitem que o couro cabeludo transpire.

Alguma contraindicação?

O ideal é deixar que o cabelo seque completamente antes de usar o chapéu (isso também serve para gorros ou bonés). Abafar a raiz úmida pode criar um ambiente propício para a proliferação de fungos. Como resultados possíveis disso, há o aparecimento de caspas e queda de cabelo.

História do chapéu

All Things Hair também é cultura. A palavra chapéu vem do francês, “chapeau”. O acessório vem sendo usado desde épocas remotas, com o objetivo de proteger do calor e do frio. Há séculos vem sendo também um ícone de poder, demarcando o status social de quem o usa. Dizem que Marco Polo, o desbravador veneziano, usava os adereços de cabeça característicos dos povos que visitava ou dominava. Ainda hoje, chapéus ajudam a distinguir de oficiais militares a líderes religiosos. Pense na Guarda da Rainha ou no Papa, com sua mitra.

Chapéu e estilo pessoal

Mais versátil, na moda, os modelos refletem o espírito de seu tempo. No fim dos anos 1940, chapéus estruturados, com abas longas e rígidas, eram parte do “new look”, que celebrava a feminilidade e o desejo por glamour, depois de tempos tão turbulentos, embora a maior parte do mundo (especialmente a Europa) ainda estivesse em recessão.

Já na década de 1960, o formato floppy, com abas largas e moles combinava com o estilo hippie, que valorizava, acima de tudo, a liberdade e a juventude. Atualmente (que sorte a nossa!), o que mais importa é o estilo pessoal. Por isso, podemos usar o modelo preferido, dependendo da década com a qual mais nos identificamos na vida. Ou dependendo do nosso humor, por que não? Use quantos modelos você quiser.

Qualquer que seja seu acessório favorito, ele cair melhor em cabelos hidratados. Sugetão de produtos: Máscara De Tratamento Nexxus Oil Infinite, que ajuda a restaurar o cabelo, Ampola De Tratamento Dove Reconstrução Completa, um auxílio para hidratar o cabelo de modo rápido e eficiente e Creme De Tratamento Seda Óleo Hidratação, que tem fórmula pensada para condicionar profundamente os fios.