Cabelos crespos

Conheça Jaciana Melquiades, integrante do Coletivo Meninas Black Power

×
Criado Por
Amanda Miquelino

“Beleza é construção, saber é construção”.

Conversamos com a Jaciana Melquiades, gestora de atividades educativas no Coletivo Meninas Black Power, para explicar a importância da representatividade do cabelo crespo na sociedade. E ainda, ela contou para nós como foi passar pela transição capilar. Leia a matéria!

Jaciana Melquiades: a transição capilar

A transição capilar é o momento que a mulher decide parar de usar química nos fios, e passa a lidar com duas texturas diferentes: a parte alisada (com química) e a raiz (cabelo natural). A educadora decidiu por escolha própria em 2013. “Eu já tinha eliminado a química, mas para passar uma outra e encontrar as meninas no Coletivo, comecei a pensar no quanto era agressivo o uso de química nos fios. Ao longo dos nossos encontros, eu percebi que sentia uma insatisfação comigo mesma”, lembra.

Durante a transição capilar, você pode optar pelo Big chop (grande corte) ou pelo aplique de tranças, que ajuda a disfarçar a raiz natural que está crescendo. Além dessa função, elas são lindas e superestilosas.

Jaciana primeiro optou pelo aplique de tranças, mas depois de 2 meses decidiu cortar o cabelo alisado: “Foi uma decisão definitiva. Eu senti um certo estranhamento no começo, mas já tem quase 3 anos que uso o cabelo raspado”, conta.

Hoje, Jaciana está feliz com o seu corte de cabelo e tem planos para mudá-lo em breve: “Nunca tive um black power grande, mas estou paciente esperando ele crescer. Talvez eu opte por usar dreads”, avalia.

A importância da representatividade do cabelo crespo

A educadora lembra da falta de representatividade nos espaços midiáticos, mas acredita que as redes sociais podem ajudar: “A internet tem sido uma ótima ferramenta pra isso. Ver nossa imagem de forma positiva e bela ajuda a construir uma autoestima, que vai refletir diretamente em nosso empoderamento. Outra estratégia que usamos é recontar nossas histórias, propor uma outra relação com nossos fios de cabelo, ensinar as possibilidades de beleza que ele nos proporciona. Tudo isso nos fortalece”, conclui.

Para Jaciana, o processo para conquistar a representatividade precisa ser diário: “Pra elevar a autoestima, mais do que beleza, é preciso espalhar a ideia de que nossas particularidades importam, temos que conseguir perceber que nossa voz vem sendo ouvida, isso acaba conferindo a todas nós a certeza de que somos sujeitos. Nossa luta vem sendo essa: ter a autoestima refletida na capacidade de ser sujeito transformador de nossa própria história”, avisa.

Para finalizar, Jaciana manda um recado para todas as mulheres com cabelos cacheados, crespos e afro: “Uma coisa que sempre dizemos no coletivo é “cabelo crespo é lindo: ensine“. Por que beleza é construção, saber é construção, e cada beleza precisa ter sua possibilidade de existir. Somos multiplicadoras dessa reconstrução do olhar para as individualidades da mulher negra nos espaços que frequentamos, e sonhamos mesmo com o dia em que nós poderemos só existir sem precisar de batalhas diárias pra usar nossos cabelos crespos em suas mais variadas formas”, termina.

Sugestões de produtos

O Shampoo Dove Ultra Cachos limpa gentilmente seus cachos enquanto nutre de dentro para fora. É composto de nutrientes, proteína e o raro óleo de Buriti, naturalmente rico em Ômega 9, conhecido pelas suas propriedades nutritivas. A dica é usar a dupla da mesma linha, o Condicionador Dove Ultra Cachos.

Para hidratar, sugerimos o Creme de Tratamento TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original. Ele foi enriquecido com arginina e manteiga de karité, conhecidas por suas propriedades hidratantes, e lisina, conhecida por suas propriedades que ajudam no fortalecimento dos fios. Hidratação selada e cabelos mais fortes.

Amanda Miquelino
Amanda Miquelino
10 abril 2017

Próximos
Artigos