Escova progressiva, inteligente, marroquina… Quais são as diferenças para o fio crespo?

Você conhece os tipos de escova progressiva que existem? Confira!

Basta chegar a um salão de beleza para se confundir com tantos tipos de tratamento existentes, com os mais diversos nomes, que prometem alisar e hidratar os fios. É escova progressiva, escova inteligente, escova marroquina…

Mas, será que existem mesmo diferenças entre essas variedades? Qual delas funciona melhor para o seu tipo de cabelo crespo? Bem, isso depende da textura natural do fio, dos tratamentos químicos anteriores que você já realizou e, é claro, do resultado que você procura. Confusa? Aqui, você confere quais são os tipos mais comuns e as diferenças entre eles.

Escova progressiva

A progressiva teve um grande boom nos salões de diversos cantos do país. Mulheres que desejam alisar os fios procuram pelo tratamento, que é aplicado por um profissional e selado com o calor do secador e da chapinha. Existem diferentes produtos usados na técnica.

Antes de escolher um, converse com o cabeleireiro e pergunte sobre os efeitos e principalmente sobre a composição. Fuja de fórmulas com mais de 0,2% de formol. Essa é a quantidade máxima permitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que pode ser usada com segurança. Além de agredir os fios, o formol pode causar sérios danos à saúde.

A progressiva exige que você fique três dias sem lavar os cabelos para a fixação do efeito. Durante esse período, você também não poderá prendê-lo, porque corre o risco de deixar marcas. O resultado dura cerca de três meses.

Escova inteligente

Também usa uma pequena quantidade de formol para promover o alisamento dos fios. A diferença é que a fórmula contém a proteína queratina, que sela as cutículas (a camada externa, que envolve a estrutura capilar). Isso faz com que o efeito seja retido na fibra por mais tempo. Por isso, a escova inteligente pode durar de quatro a seis meses.

Por conta da selagem, a escova inteligente também ajuda a combater o frizz e as pontas duplas. Os cabelos podem ser lavados no mesmo dia. Nos fios crespos ou cacheados o resultado não é um efeito chapado. Os cachos ficam mais soltos ou melhor definidos, mas não completamente lisos.

Escova de chocolate, de morango, de vinho, caramelo, mel…

Essas variações da escova progressiva com nomes gourmet costumam ser mais suaves por conter menos formol. A diferença aqui é o tipo de produto usado.

Eles contêm aromas fortes e marcados que disfarçam o cheiro da química, que pode permanecer nos primeiros dias após o tratamento. No quesito alisamento, elas são menos potentes, mas são ótimas para controlar o volume e diminuir o frizz.

Escova marroquina

Feita à base do poderoso óleo de argan, é uma das mais indicadas para quem tem cabelos crespos. Isso porque o princípio ativo marroquino oferece hidratação potencializada.

Pode ser feita com o intuito de alisar os fios ou de modelar os cachos. Nesse último caso, o profissional deve deixar o produto por menos tempo nos fios. Os cabelos podem ser lavados no mesmo dia, sem que o tratamento perca o efeito.

Escova definitiva

Esse tratamento, também conhecido como “alisamento japonês“, é feito com produtos à base de um princípio ativo chamado tioglicolato de amônia. Esse componente altera a estrutura do fio permanentemente, ou seja, a parte do cabelo que o recebe não volta a enrolar.

O efeito só começa a desaparecer quando os fios crescem porque a raiz surge em sua forma natural. Por esse motivo, não é indicada para cabelos muito crespos. Quando a raiz começar a crescer vai ficar totalmente diferente das pontas. Dependendo do comprimento do cabelo, o procedimento pode levar de quatro a seis horas para ser feito no salão.

Dicas de produtos: Cabelos com químicas precisam de produtos específicos para eles. Nossa dica é o Shampoo TRESemmé Selagem Capilar Crespo Química e o Condicionador TRESemmé Selagem Capilar Crespo Química que ajuda a selar a fibra capilar e deixá-la mais forte. Para complementar, experimente a Máscara De Tratamento Nexxus Emergencée que repõe a camada lipídica para reduzir o frizz.

(Artigo publicado originalmente em MeuCrespo.com.br)