Colorimetria capilar: saiba como escolher a melhor cor para você

Sabe aquele cabelo loiro da sua amiga que você quer copiar? Talvez esse tom não seja o mais indicado para você.A resposta para saber a cor que mais combina com nossas características físicas está na colorimetria.

A colorimetria é uma técnica que se baseia em alguns fatores – como cor dos cabelos naturais, tom da pele e cor dos olhos – para identificar a coloração ideal para o seu cabelo.

Ela também é usada nos trabalhos de designers e artistas plásticos. Com eles e a indústria cosmética, nasceu e se desenvolveu a colorimetria capilar, que estuda as combinações das cores focando no cabelo.

Parece complicado, mas, traduzindo, é um jeito de medir a cor. Existem outros termos para definir a colorimetria: luminosidade, matiz e saturação. A ciência é aplicada em diversas áreas, e ela é aplicada para tratamento de fotos, maquiagem, vestuário ou cabelos.

A cor natural do cabelo, vista pelos nossos olhos, é formada pelos pigmentos contidos no córtex capilar, conhecidos como melanina.

O tom de cabelo é caracterizado por apenas dois tipos de melanina, chamadas eumelaninas e feomelaninas. As eumelaninas são os pigmentos marrom escuro e preto, já as feomelaninas são os pigmentos vermelhos e loiros. As cores de cabelo são diferentes justamente por causa da combinação desses dois tipos de estruturas.

As cores primárias (azul, amarelo e vermelho) deram origem às leis da colorimetria e as cores complementares são a mistura de duas cores primárias em proporções iguais (verde, laranja, violeta). Juntas, essas 6 cores formam o preto.

“A cor marrom, por exemplo, é formada por duas partes de amarelo, duas de vermelho e uma de azul”, explica Nataly Munhoz, hairstylist do Sputnika Hair.

Como descobrir o tom certo na descoloração

O fundo de clareamento é o que vai dar a resposta para o tom que a pessoa deseja.A descoloração acontece exatamente numa sequência gradativa: vermelho, vermelho alaranjado, alaranjado, alaranjado amarelo, amarelo, amarelo claro e amarelo claríssimo.

Partindo daí, é preciso analisar qual fundo de clareamento a pessoa tem e qual neutralizador deve ser usado para atingir a cor escolhida.

“Após a descoloração podemos neutralizar esse fundo de clareamento: ao revelar alaranjado, utilizamos azul; para vermelho, utilizamos o verde; para tom amarelado, utilizamos roxo e vice-versa”, diz Nataly.

mulher com cabelos cacheados
Na colorimetria, o tom do cabelo também podem ser baseados a partir da cor dos olhos

Além da cor do seu próprio cabelo e da fórmula da tinta, o profissional vai pensar na cor-base pretendida e no reflexo também. Afinal, faz bastante diferença um cabelo preto com reflexos azulados ou acobreados, né? E a colorimetria capilar é capaz de prever o resultado da aplicação de uma certa tinta no cabelo e, ainda, qual a melhor aposta para certos tons de pele.

Colorimetria e cor dos olhos

Existem algumas técnicas extras na colorimetria que possibilitam ao profissional avaliar a melhor coloração para cada pessoa e uma delas é combinar o tom da tintura com a cor dos olhos.

  • Olhos castanho escuro e azul claro combinam com fios loiros ou ainda mais claros, pois esses tons frios conversam entre si e harmonizam o visual;
  • Mulheres de olhos verdes ou castanhos claros – esverdeados ou mel – podem optar por tons de loiro dourado, castanho médio, castanho avermelhado, marrom escuro e ruivo claro;
  • Já para quem tem olhos castanhos escuros ou pretos, profissionais indicam tons de ruivo escuro, castanho médio e castanho claro.

Mas lembre-se que essas são regras criadas apenas para harmonizar cabelos e olhos, por isso não se prenda a características específicas.

A colorimetria também leva em consideração outros fatores, como tom de pele, a cor natural dos cabelos e a saúde capilar. O objetivo é ressaltar sua beleza natural.

Cabelo e roupa

Não só em relação a colorações de cabelo e de quem quer pintar o cabelo sozinha que as noções de colorimetria capilar pode ajudar no dia a dia. É também com base nela que se descobrem as cores complementares, aquelas que dão contraste e equilibram uma a outra. Essa noção serve até para as roupas.

Levando em consideração o círculo cromático é que surgiu o conselho para que loiras usassem vermelho; negras, amarelo e ruivas, verde.

A cor da roupa, especialmente perto do rosto (na parte de cima, caso de blusas e a metade superior dos vestidos), pode se transformar uma aliada do visual, deixando o cabelo mais vibrante e em evidência.

Colorimetria em cabelos brancos

A boa notícia é que a técnica da colorimetria pode ser aplicada em todo e qualquer cabelo, mas cobrir cabelos brancos não é tarefa das mais simples.

Em cabelos naturalmente grisalhos corre-se o risco de os fios não absorverem a coloração e fiquem transparentes. Neste caso, o profissional deve colocar uma cor base na tintura.

Escurecimento dos fios

Caso o cabelo esteja descolorido, é preciso pré-pigmentar os fios para receber uma nova coloração. Com a pré-pigmentação é possível devolver um fundo para adicionar o tom desejado.

Avaliação dos fios para colorimetria

A forma mais segura e eficaz de avaliar a cor original dos fios é através de um teste de mecha. O indicado é fazer testes em três mechas do cabelo, geralmente escondidas. Esse teste de mecha pode revelar se a cliente passou um tonalizante escuro há alguns meses e o teste de mecha revelará.

“Isso também vale para a cor fantasia (colorida). Já fiz teste de mecha em cabelo que parecia virgem próximo da raiz, mas esse teste de mecha revelou um tom avermelhado, resultado de uma coloração fantasia vermelha que a cliente aplicou em casa”, explica.

Essa avaliação via teste de mecha também revelará a resistência do cabelo a partir da referência que a pessoa quer.

Afinal, (sentimos muito, mas é verdade) nem sempre é possível fazer a sonhada cor de cabelo em todos os casos. Por isso, na avaliação, o profissional precisa ter uma conversa franca com a cliente.

Caso o cabelo não esteja resistente o suficiente para a cor desejada – geralmente os tons pastéis são os mais difíceis de serem atingidos, pois é preciso descolorir bastante até o objetivo – o hairstylist pode sugerir outras opções de cor.Por exemplo: um cabelo que não passou no teste para um rosa bebê poderá resultar num cabelo rose gold, pois ele não precisa estar tão claro assim para o objetivo final.

Nessa avaliação, além do teste de mecha, é necessário que o profissional faça algumas perguntas básicas ao cliente:

  • Quais produtos a pessoa usa em casa?
  • Quando foi ao salão para cortar seu cabelo pela última vez?
  • Tem o hábito de secar o cabelo e/ou usar chapinha/baby liss?
  • Qual é sua maior queixa sobre seu cabelo?
  • Tem alguma química no seu cabelo?

Com essas respostas é possível descobrir alguns fatores que passam despercebidos e o profissional deve estar ciente. É imprescindível que o cabelo esteja em boas condições para uma descoloração ou coloração.

Próximo

Faça das cores suas aliadas

Cores escuras: Aplicar um tom escuro nos fios pode deixar os traços do rosto mais profundos, isto é, tende a envelhecer o visual. Cores mais escuras são indicadas para um rosto mais fino, que corre menos riscos de ressaltar as linhas de expressões.

Cores claras: tons mais claros tendem a iluminar o rosto, dão destaque para os olhos e suavizam algumas características, como um nariz muito grande, por exemplo.

Castanho claro: é um das preferidos das mulheres porque, além de favorecer quase todos os tons de pele, deixa a aparência mais jovial, equilibrada e dá um toque de sofisticação.

Lembre-se que você não precisa dominar o universo da colorimetria capilar, já que essa é a expertise do colorista. Mas é útil saber um pouco a respeito, inclusive para valorizar o trabalho de um profissional capacitado.

A colorimetria capilar ajuda a entender, por exemplo, porque não basta passar uma tinta na cabeça para conseguir o tom que é visto no rótulo da caixinha.

Cuidados pré e pós-colorimetria

Cabelos descoloridos precisam de cuidados especiais, não só ao tingir como antes do procedimento. Indo ao extremo, vamos comparar com uma cirurgia: existe uma preparação e existe o pós-operatório, certo? O mesmo vale para o cabelo!

Para deixar os cabelos com coloração sempre hidratados e macios, indicamos a dupla Shampoo Seda By Niina Secrets Limpeza Micelar para controlar a oleosidade no couro cabeludo e deixar os fios soltos e leves.

Depois da lavagem, condicione os cabelos com o Condicionador Seda By Niina Secrets Hidratação Micelar que, além de ter um perfume cítrico incrível, traz brilho e limpa os fios da raiz até as pontas.

Para um tratamento completo, finalize os cuidados com a Máscara de Reconstrução Nexxus Emergencée, que recupera os cabelos danificados por química, fortalece a fibra capilar e combate a quebra e proporciona fios mais saudáveis.