Balayage x Layage x Flamboyage: afinal, qual é a diferença?

Elas tê nome parecido e resultado também? Não é bem assim. Veja as semelhanças e diferenças entre essas três técnicas de luzes.  

Balayage, layage e flamboyage: três técnicas de coloração de nomes semelhantes, mas com efeitos bastante diferentes nas mechas. Afinal, será que você sabe o que é mesmo cada uma? Não precisa mais se sentir perdida ou por fora das novidades de beleza. Nós podemos – e vamos –ajudá-la nessa missão nada impossível!

Balayage, a mãe das mechas naturais

A balayage foi a primeira das três técnicas a surgir. Ganhou fama principalmente ao ser exibida nos cabelos das modelos das principais semanas de moda do mundo! E foi por causa dela que mais para frente apareceram a layage e a flamboyage. Os cabeleireiros perceberam que era possível criar mechas no cabelo à mão livre, ou seja, sem o uso dos recursos sempre presentes, como touca para reflexos e papel alumínio.

Aqui, o cabelo é como uma tela em branco e o cabeleireiro é um pintor, que aplica seu pincel somente nas partes do cabelo que irão ganhar mais luminosidade.

“A balayage é uma técnica convencional. É feita uma descoloração em mechas da raiz, comprimento e pontas de forma selecionada com pente”, explica o hairstylist Oliver Costa, do salão Espaço VIP, no Rio de Janeiro. De acordo com o expert, a aplicação do descolorante geralmente se dá na parte superior da cabeça e próximo às têmporas.

Layage e o efeito ombré 3D

Mesmo a balayage sendo considerada uma técnica que deixa um efeito natural nas mechas, ainda era possível criar algo com um resultado ainda mais suave. Dessa necessidade, nasceu a layage, procedimento que também colore os fios à mão livre, mas com muito mais controle e menos agressão.

“Primeiro, os cabelos são espalhados sobre uma superfície plana, daí, separam-se as mechas que vão sendo descoloridas. O descolorante é aplicado com as mãos ou com pincel. Isso permite maior controle sobre a cor a ser alcançada”, explica Nice Cavalcante, hairstylist do salão Maria Beleza, em São Paulo.

O resultado é um ombré hair muito, mas muito sutil com um efeito 3D incrível, criado pela adição da nova cor em perfeita sincronia com o tom original dos fios. “A layage é uma forma mais suave de criar iluminação nos cabelos. Pode variar de um a dois tons bem discretos e sem a necessidade de descolorir o fio ao extremo”, acrescenta Nice.

Flamboyage e as folhas transparentes

A flamboyage é mais novo e talvez o mais curioso dos processos! Aqui, você conquista as mesmas mechas naturais da balayage, mas com a ajuda de um recurso novíssimo: adesivos de plástico transparente. Assim que aplicado no cabelo, o adesivo gruda nos fios e, quando retirado, “seleciona” aqueles que devem ser iluminados.

Uma de suas principais vantagens é que pode ser usada em todos os comprimentos de cabelo, até mesmo nos curtos, o que não acontece com a balayage e a layage, mais recomendadas para cabelos médios e longos. Além disso, por utilizar um adesivo transparente, o colorista consegue acompanhar melhor o desenvolvimento da cor nos fios durante o processo, o que não ocorre com o papel alumínio comum.

Sugestões de produtos: 

É normal que cabelos que passem por determinado procedimentos químicos fiquei um pouco ressecados. Neste caso você deve redobrar os cuidados e a hidratação dos fios. Experimente o Seda Creme Para Pentear Ceramidas, que ajuda a desembaraçar, fortalecer e modelar o seu cabelo, além de hidratar e cuidar dos fios mesmo após a lavagem.  Para dar um acabamento hidratante aos fios, invista em óleos de sua preferência. Recomendamos o Dove Óleo Pure Care Dry Oil e o Óleo Nexxus Oil Infinite.