Selagem: o que ela faz pelo seu cabelo?

Amanda Miquelino | 17 junho 2016

A selagem vale para todos os tipos de cabelos? Quando evitar ou quando ela pode ser ruim para o cabelo? 

Em uma busca rápida pela internet sobre tratamentos capilares capazes de revitalizar os fios, quase sempre aparece a palavra selagem. Apesar disso, a palavra pode gerar confusão porque aparece muitas vezes junto de outro termo bem conhecido no mundo dos cuidados com os cabelos: alisamento. Será que é tudo a mesma coisa?

Selagem: o que é, afinal?

A selagem e o alisamento por escova progressiva são dois processos totalmente distintos. Enquanto o alisamento tem como objetivo mudar a estrutura do cabelo e deixar os fios retos, a selagem, como o próprio nome já indica, é um tratamento à base de queratina cuja função é de selar – ou fechar – a cutícula, que é a camada mais externa do fio, formada por células em formato de escama.

Quando a selagem é indicada?

A selagem recupera a saúde dos fios trazendo mais disciplina, resistência e brilho aos cabelos. Isso porque, com as cutículas fechadas, as vitaminas são retidas na fibra capilar.

O tratamento é indicado para cabelos submetidos frequentemente à ferramentas de calor, como chapinha, modeladores de cachos e secador de cabelos. Quem costuma fazer procedimentos químicos, como alisamentos, coloração, relaxamento e permanentes, também precisa selar as cutículas de tempos em tempos, porque isso aumenta o aparecimento de frizz, quebras, porosidade e falta de brilho, entre outros problemas.

Como é feita a selagem capilar?

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que não é indicado fazer o tratamento de selagem capilar em casa. O recomendado é procurar um profissional de confiança para realizar o procedimento.

A selagem envolve o uso de shampoos, ampolas com vitaminas e, principalmente, queratina e a finalização com uma prancha térmica. O primeiro passo é lavar os cabelos com um shampoo de limpeza profunda ou da mesma linha do tratamento. A ação detergente vai abrir as cutículas dos fios e permitir que a queratina e todas as outras vitaminas, presentes no produto para selagem, penetrem no cabelo.

Em seguida, é hora de aplicar o selante. O produto deve unir as cutículas com a ajuda do calor emitido pela chapinha, que deve ser passada mecha a mecha, diversas vezes.

Vale ressaltar que a chapinha não costuma ser utilizada em quem tem fios cacheados. Nesse caso, para finalizar o tratamento, é necessário espalhar o creme com as mãos e modelar os cachos por meio da fitagem, que é um processo de texturização dos fios. O modelador de cachos também pode ser usado como fonte de calor.

O tratamento deve ser repetido a cada dois ou três meses, dependendo do estado do cabelo e da análise do cabeleireiro.

Fique de olho

Muitos salões ou fabricantes costumam vender alisamentos como selagem. Pergunte e pesquise, porque a selagem de verdade não muda a estrutura dos fios. A selagem também não é indicada para fios excessivamente danificados. Isso porque o contato com a chapinha pode deixá-los ainda mais frágeis. O ideal é fazer outros tratamentos para recuperá-los primeiro e só depois partir para esse.

Para prolongar os efeitos da selagem, não descuide dos fios. Opte sempre por produtos específicos para o seu tipo de cabelo, hidrate frequentemente, tanto no salão de beleza, ao menos uma vez por mês, como em casa, semanalmente, ou a cada 15 dias e evite submeter os fios a procedimentos agressivos, como tintura, alisamentos, permanentes e relaxamentos.

Para ajudar a prolongar o efeito da selagem:

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.