O que é co-wash? Técnica elimina o shampoo da lavagem

All Things Hair | 21 abril 2016

Para evitar a desidratação do cabelo, que pode ser causada pelo shampoo, o co-wash propõe a substituição do produto pelo condicionador. Aprenda mais sobre esse tipo de lavagem.

 

Quando alguém fala de lavagem de cabelo, logo nos lembramos de fios molhados em meio a um monte de espuma. Certo? Bom, atualmente, nem tanto… O shampoo, que sempre foi sinônimo de limpeza dos cabelos, não são mais a única opção para higienizar o couro cabeludo. O método co-wash propõe a substituição do shampoo pelo condicionador.

A sugestão de abolir a espuma do processo de lavagem se deu porque o shampoo pode retirar, além da sujeira acumulada no dia a dia (graças à poluição e outros fatores) todo o lipídio produzido pelo couro cabelo, sebo natural que é essencial para a beleza dos fios.  Assim, a cada lavagem, o cabelo fica desidratado. E nem o condicionador e máscaras poderosas conseguem recompensar a perda daqueles óleos naturais.

Quem quiser testar o co-wash deve ficar atento a alguns detalhes: a “lavagem com condicionador” (expressão que forma o nome original, em inglês) deve ser  feita antes da pré-lavagem, na qual óleos essenciais à sua escolha são espalhados pelo comprimento do cabelo até as pontas (sem tocar na raiz). Já próximo ao couro cabeludo, uma simples massagem ajuda a tirar a concentração de sebo na região e usá-lo para hidratar o restante das mechas.

Sugestão de produto: Óleo Dove Pure Care Dry Oil

Co-wash: a escolha do condicionador certo

O primeiro ponto é ter atenção redobrada na hora de ler os rótulos dos produtos. O condicionador escolhido não pode conter silicones e derivados de petróleo, componentes que só podem ser retirados do cabelo com shampoos (que, sempre lembrando, não serão usados nesse tipo de higienização). Caso você passe condicionadores com esses compostos , os resíduos se acumularão, podendo causar alergias e descamações.

O especialista em cabelos crespos e cacheados Wilson Eliodorio afirma que o co-wash pode ser uma boa opção para aquele dia em que você quer cachos extremamente hidratados e definidos. Aliás, os cabelos crespos e encaracolados são os que mais se beneficiam dessa técnica. Quem tem cabelos lisos e ondulados precisando de tratamento, pelo uso de tinturas, permanentes e outros processos químicos ou pelo calor de aparelhos, como chapinhas e secadores, também pode tirar proveito do co-wash para recuperar a saúde dos fios.

Sugestão de produto: Condicionador TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original

Apesar de resultados animadores comprovados, o co-wash ainda causa certa polêmica. “Não acho um método interessante. A técnica foi desenvolvida para pessoas com cabelos grossos, crespos, enrolados ou secos. Então, para as pessoas com couro cabeludo normal ou oleoso seria bastante complicado, acumularia bastante sujeira, resíduo e até predisporia a quadros de caspa e dermatite seborreica”, afirma a dermatologista Carla Albuquerque, de São Paulo.

Com (um pouquinho só) de shampoo

“Não é preciso eliminar o shampoo para ter um cabelo bonito, mas ajuda bastante”, esclarece o expert Wilson Eliodorio. Segundo Wilson, no caso do shampoo, o uso deve ser moderado, passando bem pouca quantidade na mão, e espalhando o produto numa região bem delimitada: apenas no couro cabeludo, massageando com as pontas dos dedos.

Sugestão de produto: Shampoo Clear Hidratação Intensa

Além do co-wash, há outros métodos fazendo sucesso que diminuem consideravelmente a quantidade de shampoo utilizado. Eles levam o nome de low-poo ou no-poo.  Ao lavar, pode-se escolher entre usar um pouco de shampoo, espalhando-o na palma das mãos antes de usar, ou “suavizar” o produto, colocando num frasco metade de água e metade de shampoo, antes de usar. Assim, ele causará menos danos.

“O principal problema é que as pessoas usam uma mão cheia de shampoo, às vezes, repetindo depois de enxaguar. Desse jeito, a cada lavagem, a hidratação do cabelo começa do zero”, explica Wilson. Segundo ele, o uso excessivo de shampoo é ruim para qualquer tipo de cabelo, dos lisos aos crespos, mas especialmente maléfico para esses últimos.  Uma última dica do expert é passar o creme sempre no sentido do comprimento, mecha a mecha, sem esfregar. E, no couro cabeludo, nunca se esquecer de passar o shampoo delicadamente com a ponta dos dedos. “Velhos hábitos como esfregar com força, misturar as pontas no alto da cabeça e embaraçar o cabelo todo durante a lavagem ficaram para trás”, finaliza o expert.

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.