Inspiração rocker: os cabelos icônicos de Rita Lee

Juliana Tozzi | 17 novembro 2016
×

“Como toda mulher querendo mudar de vida, comecei pelo cabelo”, diz Rita Lee, em uma das passagens de sua recém lançada autobiografia. A maior roqueira e a mulher que mais vendeu discos na história do Brasil, compartilha no livro mais do que 68 anos de suas memórias, mas impressões honestas, por vezes doces e brutais, de sua passagem por esta galáxia. Claro que o assunto “cabelo” não poderia passar batido na retrospectiva de Rita, logo ela que ostentou fios marcantes durante toda a carreira.

Confira retrospetiva que o All Things Hair fez dos cabelos icônicos da cantora com a ajuda guiada do jornalista Guilherme Samora.

Os cabelos de Rita Lee

Guilherme é aquele que Rita define como “o colecionador de mim”. Ele entra no livro, em curtas intervenções de “ghost writer”, na pele de um fantasminha camarada comentando e dimensionando os fatos e datas. Além de melhor amigo dela, ele é estudioso do legado cultural da cantora. “Rita sempre teve a imagem como uma grande aliada. Sua imagem é arte, assim como sua música. No caso dos cabelos, eles claramente marcam fases de sua carreira na cabeça da gente, seu público. Isso faz parte da genialidade da Rita como artista. Ela é muito completa”, explica.

Loirice aguda

Na época em que fazia parte do grupo Os Mutantes (de 1966 a 1972), Rita Lee pintou o cabelo de loiro. Desde então, a roqueira manteve sua inseparável franja, que virou uma de suas marcas registradas durante toda a carreira. “Rita cortou a própria franja inúmeras vezes. Ela costuma dizer que sem franja, se sente nua”, revela Guilherme.

Nessa época, Rita se aloirava com uma receita caseira que misturava chá de camomila, cascas de cebola, lascas de parafina e água oxigenada. “Levava o dia inteiro, ficava meio palha (o cabelo), mas valia a pena o look Françoise Hardy da Vila Mariana”, conta ela no livro.

Visual boneca em 1970: Loiríssima, Rita e seus grandes olhos azuis ganham destaque com cílios postiços na pálpebra superior e inferior.
Visual boneca na capa do disco Build Up, de 1970.

Ruivismo

Em 1974, após deixar os Mutantes, Rita partiu para uma temporada criativa em Londres, na Inglaterra. E foi lá que ela deixou para trás a figura da menina loirinha para se reconfigurar e fazer seu retorno ao país como ruiva, graças à aplicações de henna.

“Com minha cabeleira vermelha, a sensação era a de andar com um eterno sol na cabeça, me sentia cada vez mais caliente e agradecida por estar viva naquele planeta azulzinho dizendo ao mundo hello-goodbye“, conta ela na autobiografia referindo-se ao período.

“Ela foi ruiva até parar de pintar os cabelos, no final de 2013. Em alguns momentos com tom mais vermelhão, outros meio chocolate, essa cor de cabelo viria se tornar uma de suas marcas registradas”, pontua Guilherme.

Rita lee ruiva de henna

Flerte fatal com o vermelhão

Acredita que o vermelhão dos últimos anos era ela mesma quem pintava? “Por causa do aumento dos cabelos brancos, a henna não segurava mais. E aquele vermelhão no palco era um absurdo de lindo, não é? Assim como ela. Acendia, tinha beleza e atitude. Se alguém sair nas ruas ruiva e de franjinha, é bem provável que alguém chame de Rita Lee. Assim como seus óculos coloridos, o cabelo ajudou a formatar a nossa grande estrela pop brasileira”, diz o estudioso.

Rita-Lee-Capa-79

 

Mas o que é preciso fazer para ter o cabelo vermelho à la Rita Lee? Segundo a beauty artist Andréa Cassolari, do Salão Ricardo Cassolari, em São Paulo, não é necessário descolorir o cabelo. “Hoje em dia já há colorações no mercado que clareiam os cabelos e pintam ao mesmo tempo. A Rita usou várias tonalidades de vermelho ao longo da carreira: mais escuro, mais claro e até um pouco acobreado. Então, dependendo da tonalidade que a pessoa desejar, é necessário misturar mais de uma cor”, explica.

No entanto, Andréa alerta que a cor exige cuidados especiais. “O vermelho é uma cor que desbota rápido e, por isso, precisa de maior uma manutenção maior que as outras cores. É indispensável usar shampoo e condicionador para cabelos coloridos. Também são indicados o uso do leave-in e protetor térmico para ajudar a manter a cor. Caso queira mudar depois, o ideal é escurecer os cabelos já que o vermelho é o pigmento mais difícil de tirar”.

Cabelos brancos 

Rita Lee vinha “ensaiando” para deixar os cabelos brancos há algum tempo. “Assumir o cabelo branco fez com que ela continue lindíssima. É bacana ter uma mulher como ela mostrando para nós que não precisamos virar reféns de nada durante a vida. E que se um belo dia a gente resolver mudar, pode ir sem medo!”, finaliza Guilherme.

rita lee

 

Sugestões de produtos

Cabelos tingidos ficam mais sensibilizados e exigem cuidados especiais. O All Things Hair recomenda o uso de produtos específicos para cuidar dos fios coloridos como o Shampoo Dove Advanced Hair Series Regenerate Nutrition e o Condicionador Dove Advanced Hair Series Regenerate Nutrition. Para da acabamento hidratante sempre que desejar, use algum óleo capilar de sua preferência. Indicamos o Óleo Nexxus Oil Infinite.

Salvar

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.