#AmoMeuCabelo: com seus desenhos, ilustradora incentiva mulheres a assumirem os cachos naturais

Depois de passar por um tratamento químico agressivo nos cabelos, a ilustradora e roteirista Lhaiza Morena Castro, 30 anos, começou a fazer ilustrações para incentivar mulheres a enxergarem a beleza dos cachos naturais. Ela conta como foi essa jornada de transição.

Depois de passar por um tratamento químico agressivo nos cabelos, a ilustradora e roteirista Lhaiza Morena Castro, 30 anos, começou a fazer ilustrações para incentivar mulheres a enxergarem a beleza dos cachos naturais. Ela conta como foi essa jornada de transição.

“Meus cachos sempre estiveram comigo, mas com uma textura um pouco diferente. Eu gostava deles, mas não do volume, e minha mãe não tinha tempo e nem sabia como lidar, então eu sempre usava penteados com tranças para facilitar a arrumação.

Decidi assumir meu cabelo cacheado depois que fiz um procedimento químico em um salão que prometia cachear o cabelo. Fiz uma vez e foi a última química, há uns 10 anos. Meu cabelo quebrou muito, de uma forma que nunca tinha acontecido antes.

Então fui cortando as partes danificadas aos poucos, porque sempre tive cabelo muito comprido e não queria encurtá-lo. Fui cuidando da parte natural. Um ano e alguns meses depois, percebi que já estava livre da química.

Mulher com cabelos cacheados
Cachos de Lhaiza viraram sua marca registrada. Foto: Reprodução/Instagram
Fui a primeira mulher da família a deixar de usar química quando eu nem sabia o que era transição capilar

Transformações e descobertas

Durante a adolescência passei a fazer relaxamento na intenção de reduzir o volume e “abrir os cachos”. Mas com o uso constante, algumas partes foram alisando e eu passei a usar escova e prancha em ocasiões que eu achava adequado estar com o cabelo “arrumado”.

Já pintei meu cabelo de preto, vermelho e descolori, que é como uso até hoje. Por conta desses processos, os fios ficaram muito ressecados e frágeis, então por muitas vezes precisei cortar para retirar as partes danificadas.

Na minha família quase todas as mulheres eram reféns de alisamento, principalmente minha mãe e minhas tias, até mesmo pela praticidade de arrumar os cabelos alisados. Por isso não aprendi nenhum cuidado especial quando pequena, até porque fui a primeira delas a deixar de usar química, quando nem sabia o que era transição capilar e não havia tantos produtos para o meu tipo de cabelo como tem hoje.

Com o tempo eu aprendi a cuidar dos cachos, faço muito uso de óleos naturais para evitar o ressecamento e aplico as máscaras do cronograma capilar de Seda.

Lhaiza Morena com embalagem de shampoo na mão
Lhaiza criou ilustrações exclusivas para a linha Seda Boom. Foto: Reprodução/Instagram
Fico muito feliz em saber que algumas mães mostram meus trabalhos para as filhas que não gostam do cabelo natural. Isso me incentiva a continuar!

Assumir os cabelos naturais vai muito além de uma transição capilar, apenas. Mudamos nossa forma de enxergar as pessoas e respeitamos as diferenças e os gostos pessoais. Meu cabelo hoje me deixa até mais livre e confiante. Não me preocupo mais se ele está alinhado ou adequado para determinada ocasião/evento, afinal, ele é assim e não tenho motivos para não usar e abusar dele.

Inspiração para as cacheadas naturais

Como ilustradora, eu sempre postei imagens e frases de empoderamento das mulheres negras e também as encorajava a assumirem seus cachos, mas só descobri minha influência quando postei uma foto do meu rosto. Depois que resolvi aparecer, recebi muitas mensagens de meninas que estavam em transição, que elogiavam meu cabelo e pediam dicas de como cuidar dos delas.

Ilustração de mulher com cabelo cacheado
Além de retratar cacheados, Lhaiza se diverte desenhando a si mesma. Foto: Reprodução/Instagram

Hoje eu fico muito feliz em saber que algumas mães e cabeleireiras mostram meus trabalhos para as filhas e crianças que não gostam do cabelo e querem fazer algum tratamento químico. Saber dessas coisas e ver que tem dado resultado me anima e me incentiva a continuar fazendo isso.

Próximo

Criação de uma HQ especial

Dessa minha paixão por ilustração nasceu a Nina, uma menina de 10 anos que enfrenta desafios na escola por conta da cor da sua pele e o seu cabelo.

Eu postei um esboço da Nina nas redes sociais e as pessoas gostaram muito. Foi aí que percebi que poderia desenvolver um pouco mais a história. Pensei: “Por que não criar um quadrinho especial sobre a personagem?”

Ilustrações de Lhaiza Morena
Ilustrações de Lhaiza Morena fazem sucesso entre as cacheadas. Foto: Reprodução/Instagram

Quando crianças, tudo que nós vemos e ouvimos contribui para o nosso desenvolvimento e formação de personalidade. Então acredito que a criação de uma personagem negra nas histórias em quadrinhos colabora para que outras crianças se enxerguem bonitas com seus cabelos naturais e também ajuda a diminuir o preconceito.

Estou muito feliz porque a HQ da Nina será lançada em dezembro na CCXP (Comic Con Experience), um evento de quadrinhos e cultura pop com grande visibilidade e que acontece todo ano em São Paulo.

Lhaiza Morena com personagens da Turma da Mônica
Com a personagem Nina (à direita), Lhaiza foi aprovada para ser roteirista da Turma da Mônica. Foto: Reprodução/Instagram

A Nina só me traz alegrias e uma delas foi passar no teste para ser roteirista dos quadrinhos de Mauricio de Souza. Cheguei lá, desenhei a Nina e todos adoraram! Trabalhar com a equipe do Mauricio é a realização de um sonho de infância e também profissional.

Parceria com Seda

Outro trabalho que me deixou muito satisfeita foram as ilustrações que fiz para as embalagens da linha Seda Boom, produtos que também incentivam as meninas cacheadas a cuidarem de seus cabelos e assumirem os fios naturais.

Ilustração da nova linha Seda Boom
Ilustrações da nova linha Seda Boom para cabelos cacheados.

Nova linha Seda Boom

Cocriado com blogueiras, os produtos da linha foram desenvolvidos para proporcionar benefícios diferentes aos vários tipos de curvatura, como leveza e movimento, definição e hidratação, volume, força, brilho e restauração. A criação dessa linha é uma forma de celebrar a diversidade com muito orgulho!

Foram criados cinco cremes para pentear, que atendem às necessidades de cabelos ondulados, cacheados, crespos, crespíssimos e [des]coloridos. É na embalagem de cada um deles que as ilustrações da Lhaiza enaltecem a beleza da diversidade.

Seda também lançou o queridinho da linha: Seda Boom Óleo em Gel, que une a nutrição dos óleos com a definição do gel. Ele funciona como finalizador para onduladas e cacheadas e é um super aliado das crespas e crespíssimas no day after.

Para finalizar o cuidado com os fios, Seda Boom tem agora também a linha de máscaras de tratamento, criada com o conceito de cronograma capilar. Hidratação, nutrição e restauração capilar são os benefícios oferecidos pelos produtos.