Ondulação digital: técnica perfeita para ondas com movimento nos fios crespos

All Things Hair | 28 março 2016

Ondulação digital é uma técnica que produz cachos largos e com movimento natural, com cachos mais abertos e definidos.

Ter cabelos ondulados é possível, tanto para as donas de cabelos lisos quanto crespos. A ponte entre o desejo e a realidade é a ondulação digital, um procedimento que combina química e tecnologia para produzir ondas nos fios, em apenas 40 minutos.

E o melhor: para quem tem fios lisos, traz ondas e movimento; já nos fios muito cacheados ou crespos, torna os cachos mais abertos, definidos e com balanço. Só precisa ficar fora dessa, os fios afros e os muito, muito finos.

Como funciona a ondulação digital

Bem diferente do antigo permanente, que deixava os cachos fechados e os fios armados, a ondulação digital traz um resultado de ondas macias e naturais, porém os fios submetidos ao processo não podem ser muito finos e nem afro. “Os cabelos mais grossos e volumosos são os que ficam mais bonitos, pois conseguem dar sustentação às ondas produzidas, com definição”, explica o cabeleireiro Glecciano Luz, do espaço que leva seu nome, no Rio de Janeiro, um dos percussores da técnica no Brasil.

Já os afros não têm o mesmo efeito. “Os cabelos afro não podem se submeter ao procedimento, por conta do mecanismo de ação do ativo utilizado, que pode causar danos profundos; além do resultado, que nesse tipo de cabelo, não fica muito natural”, explica Glecciano. O especialista destaca ainda que os cabelos muito finos não suportam o procedimento, por um motivo muito simples: por serem fininhos não têm condições de sustentar o efeito ondulado produzido.

Ficha técnica: como é feita a ondulação digital no salão

O procedimento dura de 40 a 60 minutos. Depois de serem lavados com um shampoo de limpeza profunda, os cabelos são secos em 70%. Com os fios levemente úmidos, aplica-se a etanolamina, um ativo que age brindo a cutícula do cabelo e prepara os fios para adotarem um novo formato, com movimento e ondulação naturais.

O passo seguinte é enrolar os cabelos com rolinhos térmicos e nesses rolinhos são instalados cabos elétricos ligados a um aparelho que mantém a temperatura regular de 160 graus, por aproximadamente 40 minutos. Feito isso, basta soltar, dar uma ajeitada com as mãos e está pronto.

“É um estilo muito prático para o dia a dia, as ondas podem secar naturalmente sem o risco de ficar sem definição”, diz Glecciano.

Como todo processo químico, o cabeleireiro alerta que é preciso uma análise prévia das condições do cabelo antes de ser submetido à ondulação digital. Excesso de progressiva e química exige uma avaliação.

Quando necessário, o profissional determina um tratamento prévio adequado para que os cabelos possam receber a técnica. É feito um teste também para saber como será o resultado – uma pequena mecha na nuca é submetida ao procedimento para mostrar qual será o efeito estético. Por fim, somente depois de três dias, caso o resultado seja satisfatório, é feito o procedimento em todo cabelo.

Fios crespos ganham naturalidade e balanço

Os cabelos crespos e muito volumosos ganham vida nova com a ondulação digital. Glecciano diz que os cachos muito fechadinhos apresentam excelentes resultados, com cachos largos, definidos e muito naturais. “Para esse tipo de fio, é indicado fazer o procedimento duas vezes por ano. Já, nos lisos, o efeito ondulado dura cerca de quatro meses”, explica Glecciano.

Sugestões de produtos: O Creme Leave-in Nexxus Emergencée é indicado para quem faz uso de procedimentos térmicos. Para dar mais textura aos fios, o Spray Texturizador TRESemmé Expert Perfeitamente (Des)arrumado é recomendado. E para dar uma aparência saudável aos fios, o Serum-in-oil Dove Advanced Hair Series Regenerate Nutrition pode ser uma boa opção. 

(Artigo publicado originalmente em MeuCrespo.com.br)

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.