2ª Marcha do Orgulho Crespo celebra o cabelo natural e a cultura negra

Amanda Miquelino | 09 agosto 2016
×

Cerca de 300 mulheres, homens e crianças de cabelos crespos se reuniram para protestar contra o preconceito com o cabelo crespo e celebrar a cultura negra.

Mulheres, homens e crianças de cabelos crespos se reuniram em São Paulo para celebrar a cultura negra e fortalecer a estética afro-brasileira como símbolo de identidade e resistência na 2ª Marcha do Orgulho Crespo, realizada no último domingo. Cerca de 300 pessoas, segundo os organizadores, caminharam do vão do MASP, na Avenida Paulista, até o Centro Cultural Vergueiro, onde participaram de palestras, shows e debates sobre o orgulho crespo.

“A gente sentiu a necessidade de colocar a estética como luta, para empoderar as mulheres negras, mas não é só beleza, também é política e resistência. Queríamos juntar as mulheres com cabelos crespos e cacheados e protestar contra o preconceito”, conta Thaiane Almeida, estudante de moda e uma das organizadoras da marcha, ao lado da jornalista Neomisia Silvestre e da blogueira Nanda Cury.

Por trás da Marcha do Orgulho Crespo

No Brasil, 51,4 % das mulheres têm o cabelo crespo ou cacheado e, entre elas, 30% assumem os cachos. Os dados são de uma pesquisa feita pela consultoria Kantar WorldPanel para a Unilever, realizada em 2012, mas é possível que o número das “assumidas” seja maior hoje. Nunca se falou tanto em assumir o cabelo crespo e cacheado e nem se viu tantas mulheres assumindo a beleza natural dos fios. Esse cenário é recente, mas veio para ficar.

várias mulheres com cabelos crespos na avenida com cartazes: marcha do orgulho crespo
A estimativa é que o evento reuniu cerca de 300 pessoas

Orgulho crespo: transição para o cabelo natural

O primeiro passo para conquistar o cabelo natural é a transição capilar, quando é preciso saber lidar com o cabelo com as duas texturas diferentes: a parte alisada e a raiz natural. Muitas vezes, a saída mais rápida é fazer o corte Big Chop (Grande corte), que é cortar de vez as pontas e deixar apenas a raiz, bem curtinha, enquanto espera o cabelo crescer.

Uma das mulheres que estava na Marcha, a educadora Daniela Moura, conhecida como Dani Black, tomou essa decisão há 5 anos atrás, e cortou bem curtinho os fios. “Eu fiz o Big Chop e quando me olhei no espelho, eu realmente vi quem eu era, passei a descobrir a textura do meu cabelo, porque desde os 9 anos de idade eu fazia alisamentos”, conta.

As histórias das mulheres que estavam na marcha eram bem parecidas, a maioria delas viveu por muitos anos com o cabelo com alisamento, relaxamento ou progressiva.

Outra alternativa que pode ajudar quem estiver passando pela transição capilar é o aplique de cabelo. A professora e ativista, Renata Terra, veio do Rio de Janeiro para a Marcha e usa o aplique enquanto espera o cabelo crescer. Ela ensinou os cuidados com esse tipo de fio: “Na lavagem, eu diluo o shampoo na água, aplico no couro cabeludo e vou massageando, porque minha raiz é entrelaçada com o cabelo sintético”, explica.

A fase de assumir o cabelo natural exige muita coragem e força de vontade de quem está passando por ela. Outra militante que estava na marcha, Ivana Santos, conta que fez relaxamento por 11 anos e quando cortou o cabelo curtinho, chocou muitas pessoas. “Eu namorava por cinco anos e o meu relacionamento acabou depois que eu assumi meu cabelo, mas eu já estava bem comigo mesma, então não me afetou”, desabafa.

várias mulheres com cabelos crespos na avenida com cartazes: marcha do orgulho crespo
A ideia é que a Marcha do Orgulho Crespo cresça ainda mais e se espalhe pelo Brasil

“As pessoas acham que nosso cabelo por ele ter essa textura, que ele aguenta tudo, mas ele é muito sensível, eu não posso com água quente, com secador, com trança, ele é muito frágil”, esclarece Ivana. A explicação dessa sensibilidade do cabelo crespo é que a oleosidade tem mais dificuldade em chegar até as pontas, pelo fato de ser espiralado, por isso esse tipo de fio é tão sensível e requer muito cuidado.

A ideia é que a Marcha do Orgulho Crespo cresça ainda mais, assim como o número de mulheres que estão assumindo os seus cachos naturais. Segundo a organização, estão sendo planejadas edições em outros estados brasileiros em novembro deste ano e uma marcha acontecerá em Detroit, nos Estados Unidos, inspirada na marcha brasileira.

Dicas de produtos para cabelos crespos

Para quem tem cabelos crespos ou cacheados, é recomendado o uso de produtos específicos para eles. Então, se for fazer uma hidratação potente, recomendamos o Creme De Tratamento TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original, que é enriquecido com arginina e manteiga de karité, que ajudam no fortalecimento dos fios. Para facilitar na hora de desembaraçar os fios, a dica é o Creme Para Pentear TRESemmé Cachos Perfeitos, que ajuda a manter o movimento natural dos cachos. E para a finalização dos cachos, sugerimos o Dove Pure Care Dry Oil, que facilita a entrada de nutrientes no interior dos fios.

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.