Cabelos crespos

Histórias de mulheres que passaram pela transição capilar viram livro

O livro é composto por histórias reais e aborda a transição capilar de mulheres brasileiras. Muito além de uma questão estética, ele traz uma reflexão da afirmação quanto mulher e homem negro na sociedade.

A ditadura do cabelo liso terminou. Foi pensando na aceitação do próprio cabelo natural que as irmãs gêmeas Mikaela e Walkiria decidiram escrever um livro com histórias de pessoas que passaram pela transição capilar. Saiba mais sobre o “Meu crespo, nossa história”.

Livro “Meu crespo, nossa história” aborda transição capilar

A ideia surgiu através de uma campanha no Instagram, onde elas recebiam histórias de mulheres e homens que passaram ou estavam passando pela transição capilar e que decidiram assumir o cabelo natural. Através da página @cachosdanegra, as irmãs pediram para as pessoas mandarem seus depoimentos por email. Chegaram relatos de diferentes partes do país, e então algumas histórias foram selecionadas para fazerem parte do livro.

Conversamos com as autoras sobre o livro e a aceitação do cabelo crespo. Walkiria, uma das escritoras, conta que o livro é também uma luta contra o preconceito racial. “Acreditamos que cada história tem uma força, uma luta e uma afirmação de sua própria ancestralidade, que é negada pela sociedade. Isso representa toda nossa ponte para continuarmos na luta contra o racismo”, diz.

As irmãs revelam que passaram por preconceitos durante a infância e ganharam apelidos maldosos, principalmente na escola. “O ambiente escolar é o principal espaço onde nós temos o primeiro contato com apelidos e preconceitos com o nosso cabelo e nossa raça”, alerta Mikaela.

Elas reforçam que é preciso amar a si mesmo a todo instante porque a vontade de desistir da transição pode aparecer. “Foram 7 meses sem passar produtos químicos que alisassem os fios, então decidimos fazer o primeiro “big chop”, aquele corte bem curtinho. Foi libertador!”, revelam.

Atualmente as irmãs estão novamente com o cabelo curto, pois rasparam a dois meses atrás. Segundo elas, os principais cuidados com os fios crespos é ter uma boa alimentação e fazer hidratação semanalmente.

As escritoras acreditam que o processo de transição capilar possibilita o reconhecimento da própria identidade. “Nós mulheres devemos assumir nosso cabelo crespo, nos assumir quanto negra e buscar forças para opinar se queremos ou não usar química nos fios. Devemos criar forças para lutar contra todos preconceitos que sofremos. Assumir o cabelo natural é você se reconhecer negra na sociedade”, reflete.

Livro "Meu crespo, nossa história" aborda a transição capilar
As irmãs gêmeas decidiram escrever um livro sobre transição capilar depois de receberem vários relatos reais

Dicas de produtos para cabelos crespos e cacheados

Para mulheres que mantém e gostam dos seus cachos naturais, indicamos o Shampoo TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original e o Condicionador TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original. Além de serem enriquecidos com aminoácidos e manteiga de karité, eles oferecem hidratação selada e cabelos mais fortes.

Experimente também o Dove Pure Care Dry Oil com infusão de óleo de macadâmia africana, que proporciona mais flexibilidade aos cabelos. Sua fórmula de rápida absorção, possui altas propriedades nutritivas, que penetram profundamente no interior dos fios e nutrem intensamente.

Amanda Miquelino
Amanda Miquelino
30 outubro 2016

Próximos
Artigos