Desintoxicação capilar no cabelo crespo

Você sabe o que é e para que serve a desintoxicação capilar? Descubra as vantagens e descubra como fazer o tratamento nos fios crespos.

Quem tem cabelos cacheados já sabe: a rotina inclui a aplicação de vários produtos. Leave-in, máscara hidratante, óleo de tratamento, ativador de cachos, protetor termoativado… A lista é grande e a prateleira do banheiro fica repleta desses aliados, para manter os cachos em dia. E eles são ótimos, mas, de tempos em tempos, podem se acumular nos fios e no couro cabeludo. Somando a isso a exposição ao vento e á poluição, que, todos os dias, fazem com que partículas minúsculas de sujeira grudem na cabeça. Tudo isso, aos poucos, vai deixando o cabelo pesado e obstruindo os poros, diminuindo a circulação e o crescimento saudável. A boa notícia é que dá para evitar isso. Como? Com a desintoxicação capilar.

Desintoxicação capilar: o que é?

O tratamento pode ser feito em casa e no salão e é justamente uma renovação, um passo a passo para retirar dos fios e do couro cabeludo as impurezas, a oleosidade excessiva e os resíduos de produtos que acabam ficando na estrutura capilar, atrapalhando o funcionamento saudável das glândulas, do bulbo (de onde nasce o fio) e deixando o visual pesado. Com o tempo, parece que lavar o cabelo não adianta. Aquele aspecto de “grude” e opacidade parece até ser permanente.

Como fazer a desintoxicação

Nos salões, os cabeleireiros usam produtos profissionais específicos e o procedimento custa, em média, R$ 150. Mas se a crise apertou por aí também e você precisa economizar, não se preocupe. A versão caseira costuma funcionar muito bem. Para começar, você vai precisar lavar bem os cabelos com um bom shampoo antirresíduos. Massageie bem o couro cabeludo para retirar todas as impurezas e ativar a circulação. Você vai sentir a textura dos seus fios mudar. Eles vão ficar bem embaraçados, mas calma, que o passo a passo ainda não acabou.

Hora de esfoliar

O mercado de cosméticos possui várias versões de esfoliantes capilares. Escolha uma versão de qualidade, coloque uma pequena quantidade na mão e esfregue o couro cabeludo suavemente, para limpar bem. Esse passo pode retirar manchas e outros resíduos mais difíceis, dos quais o shampoo antirresíduos não deu conta.

Depois, aplique uma pequena quantidade de condicionador. Mas, atenção: só nas pontas, para tirar os nós. Penteie cuidadosamente, embaixo do chuveiro, enquanto seus fios ainda estão com o produto. Ele vai ficar molinho e vai ser mais fácil desembaraçar sem agredir. Comece pelas pontas e vá bem devagar, para não puxar, nem quebrar a haste.

Hidratação: ela não pode faltar

Como a desintoxicação capilar pode retirar o excesso da oleosidade, os fios podem ficar extra-secos depois. Para evitar o problema, o recomendado é emendar nesse procedimento uma boa hidratação. Use um creme de sua confiança, espalhe principalmente pelas pontas e deixe agir pelo tempo necessário, conforme orientação na embalagem. Depois, capriche no enxágue para que os resíduos do produto não levem por água abaixo todo o trabalho que você acabou de fazer.

Crespos? Desintoxicação moderada

Por conta do formato, os crespos possuem uma tendência ao ressecamento. Isso acontece porque os ângulos e curvas da haste dificultam a chegada da oleosidade produzida na raiz até as pontas. Como a desintoxicação é um procedimento que acaba retirando ainda mais esse sebo, é preciso moderar na frequência e caprichar na hidratação depois. Uma vez por mês ou até uma vez a cada dois meses está de bom tamanho.

Dicas de produtos

Depois de fazer essa desintoxicação, os fios vão precisar de hidratação. O Creme De Tratamento TRESemmé Cachos Perfeitos proporciona nutrição profunda e hidratação de longa duração, mantendo o movimento dos cachos sem deixá-los pesados. O Creme de tratamento Dove Recuperação Extrema facilita na hidratação intensa nos fios, devolvendo ao cabelo as vitaminas essenciais para um brilho natural e maciez. E a Máscara De Tratamento Nexxus Emergencée colabora na restauração da barreira protetora do seu cabelo e reconstruir a força enquanto mantém seu movimento natural.

(Artigo publicado originalmente em MeuCrespo.com.br)