Retoque de raiz em cabelos com luzes: confira as dicas

Especialista dá dicas sobre como retocar a raiz do cabelo com luzes.

Fazer luzes é um recurso muito utilizado para quem quer mudar o visual ou iluminar o rosto, sem radicalizar. Dependendo do tom escolhido e da espessura das mechas coloridas, o resultado é suave e, ao mesmo tempo, faz toda a diferença. O problema é quando as raízes começam a aparecer. Aí é preciso investir em uma nova seção para o retoque. Hoje, a tendência permite as raízes escuras por mais tempo, para um efeito mais descolado e natural. “Se for assumir a raiz mais escura ou esfumado, o retoque pode ser mais espaçado. Saber como retocar a raiz do cabelo com luzes é muito importante. Quem gosta de luzes clássicas, deve retocar no máximo a cada três meses”, explica a hair stylist Penélope Beolchi, do salão Opa! Hair, em São Paulo (SP).

Possível, é, mas não é nem um pouco recomendado, principalmente quando se trata de fios crespos e cacheados, que são mais sensíveis. “É arriscado fazer sozinha em casa. Os fios podem quebrar, você pode não chegar na altura correta do clareamento, pode haver incompatibilidade químicas…”, enumera a profissional. “A escolha de bons produtos, utilizados na diluição correta, com a aplicação exata e tempo de pausa preciso interferem muito para diminuir a sensibilização dos fios.

Antes do retoque

Para retocar as luzes, é importante prestar atenção em alguns detalhes e a saga começa na hora de comprar os produtos, que devem ser de qualidade. “Use sempre o pó descolorante da mesma marca que o peróxido de hidrogênio”, ensina a cabeleireira.

Outro ponto importante: se você tem cabelos alisados, relaxados ou com alguma outra química, retocar as luzes sozinha em casa está proibido. A reação entre as substâncias pode ter consequências graves, entre elas, a queda do cabelo. Melhor evitar e procurar um profissional para pedir orientação.

O processo de retoque

Se você tem fios crespos ou cacheados, vai precisar fazer uma escova antes de aplicar o descolorante. Isso vai garantir uma aplicação mais uniforme. Caso contrário é possível que os fios fiquem com manchas e partes desiguais. É mais fácil usar aquela touca, cheia de furinhos. Coloque-a sobre a cabeça e puxe as mechas com uma agulha de crochê. Aplique o descolorante já na diluição correta, orientada pelo fabricante e aplique uniformemente, antes de aguardar a altura de tom desejada. Mas atenção: não exceda o tempo de ação por mais de 50 minutos.

O que pode dar errado

A primeira atitude que você deve tomar se algo der errado nesse tipo de coloração é procurar um profissional. Ele saberá o que fazer para corrigir o problema da melhor maneira, sem prejudicar ainda mais os fios. No entanto, selecionamos algumas situações comuns e informamos as possíveis soluções, sugeridas por Penélope:

  • Se for fazer luzes com papel e ele escorregar: “Lave, enxágue, seque e aplique um pouco de coloração do tom exato da sua raiz. Deixe agir durante o tempo de pausa indicado pelo fabricante e enxágue novamente”, ensina a cabeleireira.
  • Se ficar amarelado: “Será necessário fazer uma nova matização, ou seja, é preciso fazer tudo de novo”, diz.
  • Se a mecha não descoloriu: “É possível limpar e reaplicar o descolorante, mas tenha muito cuidado para não manchar as mechas virgens”, explica.

Manutenção

Como a descoloração é química e agride o cabelo é preciso ter certos cuidados depois do procedimento. “Lave os cabelos com shampoo específico pós-coloração e hidrate a cada sete dias. Se necessário, você pode usar também uma máscara matizadora”, orienta a especialista.

Dicas de produtos

Procure usar cosméticos específicos para cabelos com químicas. O Shampoo Clear Pós Alisamento Químico é indicado para esse tipo de cabelo e ajuda no combate a caspa que costuma aparecer depois do alisamento. O Creme de Tratamento TRESemmé Selagem Capilar Crespo Química contém aminoácidos que penetram nos fios entregando força para os cabelos danificados pela química. E o Creme De Tratamento Dove Advanced Hair Series Regenerate Nutrition é indicado para cabelos quimicamente tratados e que necessitam de reposição de nutrientes perdidos.

(Artigo publicado originalmente em MeuCrespo.com.br)

Tópicos relacionados