Rumo à transição! Conheça as cinco fases do Big Chop

All Things Hair | 09 outubro 2016

Entrevistamos blogueiras que já tomaram a decisão de fazer o famoso grande corte e listamos as cinco fases do big chop. Você sabe quais são elas?

O Big Chop, o “grande corte” em português, representa um momento crucial de quem está em transição capilar. O corte retira toda – ou quase toda – a parte alisada do cabelo, para que os fios cresçam com a textura natural e voltem a enrolar. Como qualquer decisão que vá repercutir por muitos anos e que mexe com a autoestima, escolher fazer o big chop não acontece de um dia para o outro. Conversamos com as blogueiras Isabela e Milena, respectivamente do Nuvem de Novembro e Território Fashion, que já passaram pelo grande corte e listamos as cinco fases do big chop.

O big chop em 5 fases

Primeira: Indecisão

Muitas meninas alisam os cabelos antes mesmo de chegar à adolescência. Ou seja, não é raro que cheguem à vida adulta sem sequer conhecer de verdade o próprio cabelo. Numa sociedade que tende a supervalorizar a beleza dos fios lisos, é difícil chegar à decisão de abrir mão do alisamento e finalmente assumir o cabelo crespo ou cacheado. Por isso, a primeira fase do big chop costuma ser a indecisão. Faço isso ou não? Será que ficarei bonita com meu cabelo natural?

Segunda: Medo

Passada a fase da indecisão, vem o medo. Embora já não queiram fazer química nos cabelos – algo que pode prejudicar os fios e ainda é caro -, a possibilidade de passar pela transição ainda é um pouco assustadora. Fazer o big chop é uma decisão a longo prazo, já que os fios podem levar mais de dois anos para alcançar um comprimento médio novamente. Durante esse processo, Milena destaca a importância de conversar com alguém que também passou por isso ou procurar online exemplos de antes e depois do big chop: “hoje em dia tem muita informação sobre e dicas de como passar por isso, então ninguém fica na mão. Fora que sempre tem fotos incríveis de antes e depois espalhadas pela internet, isso é muito motivador nessas horas que precisamos de coragem.”

Terceira: Coragem

Isabela aconselha quem já sabe que quer fazer o big chop, mas ainda tem um toque de medo: “dá medo? Com certeza! Se você está determinada a voltar ao natural, pesquise uns cortes, mas não recue… E sinta-se livre.” No entanto, não seja dura consigo mesma. Não é porque você decidiu não fazer o big chop que você não é corajosa. É uma escolha importante e deve ser feita pensando apenas no que é melhor para você. Isabela resume: “não saiam da ditadura dos lisos para entrar na ditadura dos cachos, sejam livres.”

Quarta: Adaptação

A quarta fase é, sem dúvidas, a mais difícil. Além da mudança de textura dos fios, você perde bastante comprimento e já não tem a possibilidade de subterfúgios como coques, rabos de cavalo e outros penteados em dias de bad hair day. São muitas mudanças e, por causa disso, há também um período de adaptação. Use esse tempo para aprender a conviver com o seu novo cabelo. Abuse de bandanas, turbantes, tiaras e outros acessórios. Eles ficam lindos com cabelos curtos!

Quinta: Libertação

As duas entrevistadas foram unânimes nesse ponto: depois de passar por todas essas fases, vem um sentimento profundo de libertação. Isabela afirma: “foi a melhor coisa que eu fiz, nunca imaginei que seria tão bom para a minha alma.” E Milena finaliza: “descobri que meu cabelo poderia ser muito mais bonito do que esperava e que realmente eu não precisava de química para “amaciar” ou “abaixar” meus fios. Hoje em dia, pra mim, quanto mais volume melhor!”

Sugestão de produtos

Se você optou pelo big chop e pela textural natural do seu cabelo, saiba que é muito importante cuidar dos seus cabelos com produtos específicos para o seu tipo de fio. Sugerimos o Shampoo TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original, o Condicionador TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original e o Óleo Nexxus Oil Infinite, ótimo para a fase de nutrição do cronograma capilar.

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.