Camaleoa: inspire-se nos 11 cabelos diferentes de Júlia Lira

Descubra por quais mudanças a nossa embaixadora já passou ao longo da vida.

Quem conhece a nossa embaixadora de ATH atualmente, com seus crespos ruivos poderosos, não imagina os cabelos diferentes de Júlia Lira ao longo dos anos. “Não tive muitas mudanças capilares porque não me permitia usar químicas de coloração quando tinha o cabelo alisado, tomava esse cuidado para não danificar meus fios. Somente após a transição que eu pude experimentar de algumas mudanças”, conta.

Os 11 cabelos diferentes de Júlia Lira

Desde fios alisados até trança nagô, a influenciadora passou por algumas transformações que podem ser inspiradoras. Veja aqui!

1

Cabelo alisado com franja lateral

É até engraçado e eu realmente gostaria que não fosse eu nessa foto (ao menos não com esse filtro do início do instagram, haha). Mas escolhi falar sobre meu cabelo nessa foto porque ela representa bem uma fase marcante com os fios alisados. Eu usava uma franja e tinha um corte em camadas na parte da frente. Eu não entendo muito a minha lógica com esse cabelo, mas eu curtia muito na época.

2

Aplique de mega hair

Eu comecei com a química de alisamento aos sete anos de idade. Aos 15 anos, quando essa foto foi tirada, eu já não era mais tão feliz com meu cabelo. Já era muito dependente do alisamento e tinha acabado de me recuperar de um corte químico. Quando tive minha festa dos sonhos de 15 anos, escolhi usar um aplique mega hair para devolver a densidade pro meu cabelo e para parecer um pouco maior do que estava. Acho interessante falar que foi essa foi a última vez que alisei o cabelo, retoquei para minha festa e depois disso nunca mais!

3

Na transição capilar

Minha transição capilar foi como a de muita gente. No início, eu não sabia que existia um nome certinho para chamar esse período de retorno ao cabelo natural. Eu escolhi não fazer logo o big chop, fui cortando aos poucos. Primeiro tive um corte chanel de bico e continuei fazendo chapinha. Nos meses seguintes, fui aparando as pontas mensalmente até que ele chegou na fase da foto em que eu já não usava secador ou chapinha, fazia muuuuitos tratamentos, texturizações e até fitagem.

4

Big chop

Foi aí que eu libertei meu cabelo crespo. Eu amei meu cabelo nessa fase, apesar de ainda estar descobrindo como cuidar dele. Foi nesse período que eu criei o meu canal do YouTube e passei a compartilhar muitas das minhas experiências capilares por lá. Lembro que, nessa época, eu curtia muito usar shampoo Clear, além de deixar meu cabelo hidratado, ele cuida bem do couro cabeludo.

5

Cabelo cobre

Eu não demorei muito com o cabelo na cor na natural após o big chop. Como vocês sabem, eu não mudei muito durante a época de alisada. Então, assim que cortei o cabelo liso fora, já quis muito experimentar usar um pouco de cor.

6

Pontas mais claras

Durante os meus experimentos de coloração cobre, acabei ficando com as pontas mais claras por um bom tempo. Eu amava muito! Acho que esse estilo de ombré deu um efeito muito legal e ficava lindo.

7

Castanho acobreado

Quando comecei minha “transição” para o ruivo, fazia mais ou menos um ano desde o meu BC. A primeira fase acobreada foi um castanho dourado, o efeito da cor era super natural, parecia que eu tinha nascido com aquele tom. Também era lindo! Gradualmente fui chegando no ruivo que queria, foi como uma saga ruiva, hahaha.

8

Ruiva acobreada

Eis aqui um registro bem amorzinho de quando fiquei 100% ruiva acobreada pela primeira vez. Essa era uma cor que eu queria muito chegar, almejava ter desde a transição. Em 2016, quando tingi o cabelo, não existiam muitas referências de crespos ou cacheados nesse tom, então comecei a falar sobre minha rotina com meu ruivo na internet e muita gente acabou me conhecendo pelo ruivo.

Os cuidados com o cabelo ruivo são especiais assim como qualquer fio colorido. O uso de produtos mais hidratantes é fundamental pra manter a saúde da fibra capilar, porém para um resultado melhor a dica é intercalar os tratamentos com reposição lipídica (nutrição) e reposição de proteínas e aminoácidos (reconstrução). Recomendo a linha Baixo poo de TRESemmé para hidratação e nutrição.

9

Ruivo claro

Cheguei, finalmente, na minha fase favorita das mudanças capilares! Em 2017, fiz um corte diferente no meu cabelo, o primeiro corte (para mudar mesmo) desde o big chop. Antes disso, eu só mantinha as camadas do cabelo pra ter volume. Quando cortei o cabelo dessa vez, escolhi clarear levemente as pontas para um tom de ruivo mais claro e curti demais o resultado! Mantive esse tom mais intenso por um bom tempo.

10

Trança nagô

Recentemente eu quis experimentar usar um penteado afro, então escolhi fazer tranças nagô no estilo boxeadora. Foi uma fase muito diferente de tudo que eu tinha feito até então e amei demais me ver com um visual novo.

Os cuidados com as tranças são muito simples, afinal de contas, é apenas um penteado. Diferentemente das box braids, essas tranças boxeadoras não duram muito. Por serem mais enraizadas, o penteado fica com frizz mais rápido. Dura cerca de 10 dias!

11

De volta ao ruivo

Atualmente continuo ruiva e acredito que o tom virou mesmo minha marca, não consigo me ver sem! É como se eu já tivesse essa cor a minha vida inteira. Vale dizer que, vez ou outra, mudo a nuance do ruivo para não cair na mesmice, já testei desde o mais dourado até o laranja fantasia. Agora estou curtindo muito esse cobre mais fechado e com efeito natural.

Sugestão de produtos

Para uma limpeza delicada, a nossa sugestão é a dupla Shampoo TRESemmé Baixo Poo + NutriçãoCondicionador TRESemmé Baixo Poo + Nutrição, que ajudam a remover o acúmulo de resíduos e ainda tem baixo nível de sulfato em sua fórmula.

Se quiser hidratar e modelar os fios, experimente o Creme Para Pentear Seda by Rayza Babosa + Óleos. Com Babosa e óleos de argan, coco e amêndoas em sua fórmula, o produto auxilia na hidratação e umectação intensa dos fios.