Conheça histórias de antes e depois da transição capilar

All Things Hair | 13 outubro 2016

Assumir os fios naturais pode não ser fácil, mas o resultado final vale muito a pena.

Passar pela transição capilar não é fácil. Os cabelos ficam com duas texturas, é trabalhoso, há muita resistência na hora do big chop, mas a maioria das mulheres que passa pelo processo se sente livre ao assumir o fios naturais. Por isso, convidamos três mulheres mostrar o antes e depois da transição capilar e dividir as suas histórias.

Crédito: Arquivo pessoal/Larissa Franca
Crédito: Arquivo pessoal/Larissa Franca

Antes e depois da transição capilar: Larissa Franca, 20 anos, vendedora

“Com 7 ou 8 anos usava os fios enroladinhos ou trancinhas e já entrelaçava o cabelo. Também usei relaxamento e chapinha para o cabelo ficar baixo, sem volume e ter um cuidado mais prático. O que, na verdade, não era tão prático assim porque acordava uma hora mais cedo para fazer chapinha, perdia um dia de descanso ou passeio para lavar, secar, escovar e pranchar os fios, não era fácil não. Sem contar nos dias de manutenção do relaxamento, que era aquela puxação de cabelo.

Entretanto, durante a maior parte da minha vida usei entrelaçamento, todos os métodos e tipos (cacheado, liso, longo, curto…tudo!). E um dia me surpreendi quando vi como meu cabelo natural tinha crescido. Eu sonhava com cachos perfeitos, só que o meu cabelo estava muito crespo, então fui fazer permanente afro, que só deu certo na terceira tentativa, quando cortei toda a parte que ainda tinha química.

Mas olha só que engraçado – ou triste: permanente afro também é química! E outra vez me vi presa a dias de manutenção, puxação de cabelo e gasto dinheiro. Então decidi que era a hora de fazer a transição capilar. Quando resolvi cortar toda a parte com química, eu estava com 3 dedos de cabelo natural e foi minha irmã quem cortou, mas foi um sentimento de liberdade, leveza.

Eu não me senti estranha e nem feia porque era exatamente como eu queria estar. Sobre comentários negativos, são muitos. Sobre os positivos e elogios são muitos mais e eu aprendi a ouvir somente quem me vê como eu me vejo, linda e eu mesma”.

Crédito: Arquivo pessoal/Lyla Matos
Crédito: Arquivo pessoal/Lyla Matos

Antes e depois da transição capilar: Lyla Matos, 34 anos, Youtuber

“Meu processo de alisamento começou muito cedo, que eu me lembre por volta dos 14 anos. Tinha vergonha do meu cabelo, não gostava do volume e não sabia cuidar. Sofria preconceito e recebia apelidos que me deixavam triste. Então, comecei com relaxamento para reduzir o volume. Ainda não satisfeita, parti para produtos mais alisantes e as progressivas.

Fui feliz ,mas era uma felicidade passageira. Eu não me via naquele cabelo, sabia que faltava alguma coisa. Sempre que via meninas com fios naturais ficava babando, porque eu não podia tomar banho de praia ou piscina, vivia presa a chapinha e secador, presa a um padrão. Já estava cansada, queria ser livre.

Foi aí que comecei a pesquisar sobre transição capilar e em novembro 2012, entrei em alguns grupos de transição que me ajudaram muito. A partir daí decidi assumir meu cabelo natural. Foram 5  meses de transição até o big chop, não aguentei ficar com duas texturas.

Foi bem difícil porque eu não tinha apoio de familiares e amigos, todos me criticavam e olhavam estranho, perguntavam se não tinha dinheiro pra cuidar do cabelo ou se estava doente. Mesmo assim me mantive no foco, tudo que vivi valeu a pena. Hoje sou livre e empoderada. Enfim me encontrei! Mudei não só por fora, como também por dentro, amo minha juba, amo meu volume”.

Crédito: Arquivo pessoal/Kamylla Santos Silva
Crédito: Arquivo pessoal/Kamila Sant

Antes e depois da transição capilar: Kamila Sant, 20 anos, estudante de Direito

“Decidi alisar o meu cabelo porque minha mãe tinha muita dificuldade para arrumar e eu também sofria muito bullying na escola. Meu cabelo sempre foi bem cheio e como na época – tinha uns 8 anos – o que era bonito era cabelo liso, acabei aderindo à química.

Fiquei 11 anos dependente de relaxamento. Foi quando eu resolvi aplicar a progressiva porque o que me avisaram é que seria como um tratamento, não iria precisar usar escova e prancha – só quando eu julgasse necessário – e, por fim, não iria agredir meu fios. Mas aconteceu o contrário: acabei tendo corte químico, meu cabelo quebrava muito, era desesperador!

Eu vivia cortando o meu cabelo para não vê-lo quebrar e como eu gostava muito de fios longos, isso acabou atingindo minha auto-estima. Foi quando eu decidi voltar aos cachos, com o apoio dos meus pais, amigos e amigas e do meu namorado também.

Os primeiros meses foram um sufoco por causa do volume da raiz, muitas vezes eu desisti, por me achar feia. Até que achei no YouTube vídeos de texturização, ensinando como cachear as partes lisas do  cabelo. A partir disso, passei a divulgar no meu canal no YouTube, toda a minha transição e alguns truques que eu uso para aliviar a pressão que é passar por esse processo.

A intenção do canal é ajudar meninas a passar por isso sem precisar se sentir feia e inferior a ninguém, ou entrar em depressão por isso. A importância de você se aceitar é algo indescritível, no meu caso, posso sim afirmar que nasci de novo. Hoje não dou mais importância ao que as pessoas pensam de mim – se estou feia ou bonita.

O que importa agora é eu me sentir linda, ter atitude e não aceitar mais os bullyings ou preconceitos – isso é tão ultrapassado. Ainda passo pela transição, mas foi por meio dos cachos que eu percebi que o que importa agora é ser quem eu sou. Aceite-se, lisa ou cacheada! Não é preciso seguir mais os paradigmas que a sociedade nos impõe, faça a diferença, seja a diferença e sinta-se bem consigo mesma“.

Sugestão de produtos

Antes e depois da transição capilar é importante cuidar da saúde dos cabelos para que eles fiquem bonitos e, principalmente, saudáveis.

Sugerimos o Shampoo TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original, quefoi desenvolvido especialmente para mulheres que gostam dos seus cachos naturais e ajuda na hidratação e selagem dos fios.

Invista também no Condicionador TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original. Balanceado com arginina, lisina e manteiga de karité, o produto auxilia na nutrição, restauração e hidratação dos cabelos cacheados.

Uma boa ideia é lançar mão do processo de fitagem, para manter os cachos bonitos e definidos. Para isso, experimente o Creme De Pentear TRESemmé Selagem Capilar Crespo Original, que pode te ajudar a manter os cabelos afro hidratados saudáveis e fortes.

Para dar brilho aos fios, experimente o Óleo Nexxus Oil Infinite, que é um óleo leave-in com óleo de babaçu e marula em sua fórmula e ajuda a dar brilho, maciez e a controlar o frizz de cabelos cacheados e lisos. Pode ser usado antes e depois da transição capilar.

Salvar

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.