Histórias de transição capilar: desafios e recompensas

Tamires Crispim
modelo de Histórias de transição capilar

Veja relatos que colhemos na 3ª Marcha do Orgulho Crespo.

Apesar de ser considerada, por muita gente, apenas uma decisão estética, passar pela transição capilar é uma escolha que muda não só o cabelo, mas a visão de mundo das pessoas. O processo é desafiador, afinal manter um cabelo com duas texturas por um tempo é trabalhoso e a decisão do big chop (grande corte) é considerada radical por muitos. Basta conversar com quem já passou ou está passando pela transição para perceber que libertar os cabelos crespos e cacheados provoca uma mudança geral. Confira algumas histórias de transição capilar que ouvimos na 3ª Marcha do Orgulho Crespo.

Histórias de transição capilar

Você sabe o que é transição capilar? Ela ocorre quando uma pessoa decide parar de utilizar produtos químicos no cabelo e assume os fios naturais, que normalmente são crespos, cacheados ou ondulados.  Veja o que essas 3 mulheres têm a dizer sobre a própria transição capilar.

Nairim Bernardo, 21 anosmodelo de Histórias de transição capilar

“Passei muito tempo em transição e fiz o BC (big chop) em março. Nunca tinha usado o cabelo crespo. Fiquei um tempo com alongamento, um tempo com trança, cortei e agora já vou mudar de novo, porque gosto de mudar o cabelo. Está sendo muito interessante poder cuidar do meu cabelo como ele realmente é. Gosto de fazer hidratação, procurar receitinha na internet. As minhas amigas acham que passo muito tempo cuidando do cabelo, mas gosto de passar um tempo fazendo isso. Comecei a seguir muita gente preta nas redes sociais. A gente não tem muita referência de beleza negra e no momento que fui atrás comecei a ver que o cabelo natural é bonito e que só não achava bonito antes porque não via. Sou de uma cidade do interior de Minas e lá ninguém usa cabelo crespo nem cacheado, todo mundo tem cabelo liso. Quando cheguei em São Paulo vi muita gente com cabelo crespo e vi que também queria aquilo para mim.”

Marina Toledo, 25 anosmodelo de Histórias de transição capilar

“Fiz o meu BC tem um ano e para mim é tudo muito novo. Ver outras mulheres entrando em transição e assumindo o cabelo me motivou a passar pelo mesmo. Até então nunca tinha pensado na possibilidade, pois sempre alisei o cabelo, desde os 7 anos. Quando a gente começa a ver várias mulheres se assumindo a gente começa a pensar na ideia.

Keyth Vitória, 20 anosmodelo de Histórias de transição capilar

“Fiz o BC quando estava com apenas dois dedos de raiz e foi uma experiência chocante. A gente ainda tem a ideia da mulher bonita com muito cabelo, seja tamanho, comprimento ou volume e não tinha nada disso. Estava careca, praticamente. Sempre tive cabelo liso e me ver, do nada, careca e com cabelo crespo foi um baque muito forte, não só para mim como para todo mundo. Quando cheguei na faculdade, as meninas da minha sala me olharam e me perguntaram “o que você fez com o seu cabelo? ”. Respirei fundo e pensei: “meu cabelo vai crescer!”. E ele cresceu! Mas não foi fácil, não é uma estética, é a sua própria alma. Se olhasse para mim há 2 anos e me imaginasse a pessoa que sou hoje… é totalmente diferente, o mundo muda ao seu redor. Hoje se quebra um fio do meu cabelo, choro! Fico muito triste quando cai cabelo na hora da lavagem. Sou a louca do cabelo e hidrato ou faço umectação pelo menos 3 vezes por semana, além de passar protetor solar.”

Sugestão de produtos

Para os cabelos crespos e cacheados indicamos a dupla de Shampoo Seda Recarga Natural Mel Antiquebra e Condicionador Seda Recarga Natural Mel Antiquebra. A combinação dos dois é ideal para conquistar a definição perfeita dos seus cachos. Também controla os fios rebeldes e manter a forma por mais tempo.

Após finalizar a lavagem também é importante hidratar os fios. Para isso, use o Creme de Pentear TRESemmé Crespos, que tem fórmula com manteiga de karité, hibisco e filtro UV e colabora na hidratação, no fortalecimento e na proteção dos fios.