Reciclagem e sustentabilidade: como adotar ações para o bem do meio ambiente

Entenda como mudanças de hábitos simples podem impactar para o bem do planeta.

Abril foi o mês da terra e é também o encerramento da nossa conversa mensal sobre sustentabilidade. Falamos sobre várias coisas por aqui, né? Junto com vocês também aprendi muito e revi alguns hábitos de consumo e reciclagem. Acho que é sempre um grande desafio a gente olhar pra si mesmo e tentar entender onde podemos melhorar e ser mais cuidadosos com o meio ambiente.

 

Nessa fase final da nossa série, conversei com a Grabriela Silva, que trabalha na YouGreen, uma cooperativa de reciclagem, que também realiza o trabalho de treinamento e conscientização para que empresas possam se adaptar e serem mais sustentáveis. Abaixo, ela conta um pouco sobre os caminhos da reciclagem e como começar a ter uma rotina com menos produção de lixo.

Virgínia Barbosa: O que é mais importante na hora de escolher um produto sustentável?

Gabriela Silva: Verificar a reciclabilidade da embalagem. Embalagens de plástico metalizadas (biscoito e bolacha), por exemplo, são muito difíceis de serem recicladas, pois geralmente são constituídas de misturas de diferentes plásticos e é necessário que este resíduo esteja totalmente limpo, o que infelizmente não acontece na prática. Outro fator importantíssimo é sempre atentar se um produto é livre de substâncias que possam agredir a saúde, não seja testado em animais e optar pelos que utilizam sua própria embalagem como refil.

V.B.: O que pode ser feito em casa para que haja menor impacto de lixo no mundo quando o assunto é consumir produtos de beleza?

G.S.: Primeiro, adquirir o essencial para a sua beleza. Lembra da regrinha dos 5 R’s (Repensar, Recusar, Reduzir, Reutilizar, Reciclar)? Repensar sempre! Repensando você aprende a recusar um produto e assim, acaba reduzindo! Se você já tem uma base líquida de uma determinada marca, não precisa comprar outra simplesmente para testar, certo? Geralmente, produtos de beleza são difíceis de serem reciclados devido à sujidade do produto (como esmaltes e bases líquidas) e devido ao potencial de reciclagem pois a maioria das embalagens de beleza, como as que têm sombras, blushs e pó são compostas por acrílico e, geralmente, vem um “espelhinho”, o que torna difícil a sua reciclagem.

V.B.: Acha que o movimento sustentável vai ser realmente adotado pelos consumidores ou é mais uma moda passageira?

G.S.: Acredito que após a pandemia muitas pessoas irão seguir esse movimento. E já estão seguindo! Segundo a AMLURB (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana), há uma queda de 55% nos dados de varrição devido ao menor volume de resíduos nas ruas e a melhor notícia: a coleta seletiva chegou a crescer 25% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Logo, esse aumento sugere uma maior adesão das pessoas de São Paulo em relação à coleta seletiva.

V.B.: Quais os impactos no planeta caso os consumidores não se adaptem a uma rotina mais sustentável?

G.S.: Teremos muitos impactos e já estamos tendo! Se as pessoas não tomarem decisões sustentáveis, teremos morte de animais por estrangulamento e por ingestão de plástico. A poluição do plástico afeta a qualidade do ar e do solo. A queima do plástico pode liberar gases tóxicos na atmosfera que são extremamente prejudiciais à saúde humana. Quando as pessoas lavam roupas em casa, podem ser liberados microplásticos que acabam indo para o sistema de esgoto e consequentemente, podem contaminar solos. Ou seja, o ser humano tem que refletir e parar desde já com tais atitudes.

V.B.: Já faz uns anos que eu tento manter uma rotina sustentável, mas ainda acho que temos pouca informação de fácil acesso. Como podemos mudar esse cenário?

G.S.: Este ano completa 10 anos que a Política Nacional de Resíduos Sólidos foi criada pelo Governo Federal, e até hoje não houve incentivo. Acredito que divulgação através de empresas e pessoas por redes sociais é a chave para mudança do cenário atual. Impactar e fazer com que as pessoas reflitam em relação à situação atual é um bom começo. Agir localmente e fazer com que as pessoas pensem o quão importante é ter uma rotina sustentável em casa é um grande passo!

V.B.: Quem não tem ideia de como começar a ser sustentável pode começar por onde?

G.S.: Micro revoluções! Você pode começar a fazer microrrevoluções em casa. Construir uma minicomposteira, separar os resíduos em recicláveis ou secos e não recicláveis ou úmidos. E não precisa esfregar os recicláveis com a esponja: É só deixar o resíduo na pia, conforme for lavando a louça, a água residual vai batendo e tirando o grosso. Revirar o guarda-roupa e doar roupas e itens para quem precisa é uma ótima opção também.

Agora que você já tem bastante informação, que tal aproveitar esse momento de recolhimento pra rever nossas dicas e por tudo em prática? Juntos podemos cuidar melhor do planeta em que a gente vive.

Sugestão de produtos

Todos os produtos de Love Beauty and Planet têm frascos reciclados e recicláveis, além de serem veganos. Experimente o shampoo e o condicionador da linha Energinzing Detox.

Próximo