Afinal, plástica capilar é um tratamento seguro?

Ana | 29 abril 2016

Já ouviu falar na plástica capilar? Entenda qual a promessa da técnica queridinha dos salões de beleza e as vantagens e desvantagens de apostar no procedimento. 

O nome é  bastante atrativo, a gente sabe. E aí bate aquela curiosidade para conhecer a novidade. Mas será que vale a pena arriscar os seus fios?  Será que a plástica capilar é um tratamento seguro? E, no final das contas, o que ela pode trazer de bom para seus cabelos? É que, apesar de atrativo, o nome não diz muita coisa… Desvendamos o mistério por traz do tratamento controverso.

O que é plástica capilar?

“A plástica capilar nada mais é do que um tratamento reconstrutor dos fios”, diz a tricologista e terapeuta capilar Sandra Perondi. Isso significa que “plástica capilar” é o novo nome para um tratamento já bem conhecido entre as mulheres: a queratinização. Por possuir aminoácidos em nanopartículas, o tratamento recupera a elasticidade dos fios porosos e que perderam a massa capilar. Sob esse ponto de vista, é um tratamento seguro e que traz muitos benefícios para os cabelos.

O problema, no entanto, surgiu quando os salões de beleza começaram a usar a denominação “plástica capilar” para qualquer tratamento que recupere ou alise os fios. Hidratações, selagens e alisamentos… Quase tudo virou plástica capilar! Assim mesmo, sem distinção. E é aí é que mora o perigo: muitos desses tratamentos não são sequer autorizados pela Anvisa, a Agência de Vigilância Sanitária. Alguns salões, inclusive, vendem a plástica capilar como progressiva, mas sem avisar para o cliente que contém alisantes. Percebe o perigo?

Por isso mesmo, é preciso ficar atenta na hora de escolher o salão de beleza, o produto que será usado (atenção ao rótulo, lá deve conter o registro da Anvisa) e, claro, o profissional. Não deixe de fazer perguntas para o seu cabeleireiro e peça para dar uma olhada na embalagem do produto. Só assim seus fios estarão seguros.

Como fazer a plástica capilar

A plástica capilar é feita da seguinte maneira: primeiro, os cabelos são lavados com shampoo antirresíduos. Em seguida, com a ajuda do secador, seca-se parcialmente os fios. Uma mistura de máscara reconstrutora e queratina é aplicada logo em seguida. Os cabelos são novamente secos, dessa vez completamente.  Então, é passa-se a chapinha mecha a mecha – essa etapa, no entanto não é necessária. Se os fios ficarem pesados e sem brilho, são enxaguados.

Sugestão de produtos: Se você deseja investir nos princípios da plástica capilar sem sair de casa, sugerimos alguns produtos com ativos semelhantes que oferecerão ótimos resultados. O Shampoo Clear Limpa & Purifica limpará completamente os fios, preparando-os para a máscara. O Creme De Tratamento TRESemmé Keratin Smooth leva bastante queratina na composição e restaura profundamente os fios. Para aumentar ainda mais a sua capacidade hidratante, combine a Ampola De Tratamento Dove Recuperação Extrema ao creme.

Plástica capilar: vantagens e desvantagens

A plástica capilar original devolve a queratina, proteína que forma o fio. Por isso, o tratamento é indicado para fios danificados, desgastados, porosos e opacos. “Os benefícios da plástica capilar são a reparação e correção de porosidade da cutícula, camada mais externa do fio, melhorando assim as pontas duplas”, diz Sandra. “O tratamento ainda revitaliza o córtex capilar, deixando os fios mais resistentes, disciplinados e com aparência de cabelos mais saudáveis”, completa a especialista. De quebra, os fios ainda ficam com muito brilho, porque houve o selamento das cutículas.

Ah, o tratamento deve ser feito por um profissional porque, além dos riscos já citados, se for feito com proteína vegetal, pode deixar os fios duros e quebradiços.

Insira um @ no email informado
Você agora está inscrito na newsletter de All Things Hair.