Low poo e no poo: o que você precisa saber sobre os métodos de lavagem dos fios

O que são as técnicas de low poo e no poo e quais são os benefícios para o cabelo e os cuidados a serem tomados? É o que a gente revela a seguir!

Low poo (pouco shampoo, em português) e no poo (nenhum shampoo) são técnicas de lavagem cuja ideia é limpar os fios de uma forma mais natural, sem utilizar sulfatos. Ambos os métodos são queridinhos principalmente das cacheadas e crespas, embora tenham conquistado cada vez mais as donas de cabelos lisos e ressecados. Entenda, a seguir, as particularidades de cada um deles.

A técnica do low poo consiste em utilizar shampoos com agentes de limpeza mais leves. Dessa forma, estão proibidos produtos que contenham componentes como petrolatos e lauril sulfato de sódio. Geralmente, quem opta pelo low poo usa produtos que contenham ingredientes mais naturais, como o cocamidopropyl betaine e o sulfossuccinato de sódio de dioctilo.

Esses shampoos fazem menos espuma em comparação aos shampoos tradicionais e são conhecidos por fazerem a limpeza dos fios sem ressecar e retirar a proteção natural do cabelo.

Mas, para a técnica dar certo, não basta trocar o shampoo. Além de fazer isso, é preciso cuidar para que todos os outros produtos usados nos cabelos também sigam os mesmos princípios. Você pode, no entanto, usar máscaras e leave-ins que contenham silicones.

No poo: entenda a técnica

O método do no poo, por sua vez, proíbe totalmente o uso de shampoos, mesmo os de formulação mais leves. Assim, quem segue essa técnica não deve utilizar nenhum produto com silicones insolúveis, porque essa substância só pode ser retirada dos cabelos com shampoo.

Aqui, a higienização dos fios é feita somente com condicionadores/cremes de limpeza – como é o caso do Creme de Limpeza Love Beauty and Planet Curls Intensify -, em uma técnica chamada de co-wash.

Infográfico explica as diferenças entre as técnicas low poo e no poo e indica produtos

Cuidados

As técnicas de low poo e no poo deixam o cabelo com aspecto saudável, perdendo o ar ressecado – além de o formato natural dos fios ser mais valorizado. Mas, antes de optar por alguma delas, pesquise bastante sobre o assunto e converse com seu cabeleireiro e tricologista para entender o melhor método para o seu cabelo.

Também vale ficar sempre alerta para notar quaisquer alterações no aspecto dos fios. Como essa é uma mudança significativa na rotina de lavagens, quaisquer falhas na higienização das madeixas podem favorecer a caspa e até mesmo a proliferação de fungos na região.

Próximo