Low poo e no poo: prós e contras

Amanda Miquelino | 10 junho 2016

O que são as técnicas do low poo e no poo e quais são os benefícios e malefícios para quem adere? Saiba tudo aqui!

As técnicas de low poo e no poo se popularizaram há cerca de dois anos nos Estados Unidos. No Brasil, elas se tornaram mais conhecidas, de modo geral, no ano passado. Adotadas especialmente por mulheres de cabelos crespos e cacheados, as técnicas, que pregam uma maneira diferente de fazer a higienização dos fios, também têm conquistado adeptas entre as donas de cabelos lisos secos. Entenda, a seguir, como funcionam as lavagens.

O que é o low poo

Em linhas gerais, a técnica do low poo (ou, pouco shampoo, em português) consiste em utilizar shampoos com agentes de limpeza de caráter leve, que não agridem a fibra capilar. Dessa forma, estão proibidos produtos que contenham componentes como petrolatos e lauril sulfato de sódio. Isso porque, de acordo com os defensores do método, essas substâncias são agressivas e, ao mesmo tempo em que tiram a sujeira dos fios, eles tiram também uma boa quantidade da gordura natural. O resultado? Cabelos ressecados.

Geralmente, quem opta pelo low poo aceita utilizar produtos que contenham ingredientes mais naturais, como o cocamidopropyl betaine e o sulfossuccinato de sódio de dioctilo. Estes shampoos fazem menos espuma em comparação aos shampoos tradicionais e são conhecidos por fazerem a limpeza dos fios sem retirar a proteção natural do cabelo.

Mas, para a técnica dar certo, não basta trocar o shampoo. Além de fazer isso, é preciso cuidar para que todos os outros produtos usados nos cabelos também sigam os mesmos princípios. Você pode, não entanto, usar máscaras e leave-ins que contenham silicones.

A técnica do no poo

O método do no poo (nenhum shampoo), por sua vez, proíbe totalmente o uso de shampoos, mesmo os de formulação mais leves. Assim, quem segue essa técnica não deve utilizar nenhum produto com silicones insolúveis, porque essa substância só pode ser retiradas dos cabelos com shampoo.

Aqui, a higienização dos fios é feita somente com condicionadores, em uma técnica chamada de co-wash. Neste caso, para limpar, o produto precisa conter anfótero betaínico e deve ser aplicado de forma suave e homogênea em todo o couro cabeludo.

Cuidados

Quem adota as técnicas de low e no poo garante que os cabelos ficam com aspecto mais saudável, perdendo o ar ressecado, além de o formato natural dos fios ser mais valorizado.

Por outro lado, alguns médicos especialistas nos cuidados com os fios alertam que as técnicas podem favorecer o aparecimento de algumas doenças, como a caspa ou dermatite seborreica e psoríase. Além disso, as supostas falhas na higienização fios pode favorecer a proliferação de fungos, o que, por consequência, pode ocasionar a tínea, uma doença que provoca coceira e fratura nos fios, formando pequenos buracos no couro cabeludo.

Então, antes de optar por alguma das técnicas é preciso pesquisar bastante e, depois, ficar sempre alerta para conseguir notar qualquer alteração no aspecto e na saúde dos fios.

Dica de produto: Se observar que seu cabelo está com caspa, não há razão para se preocupar à primeira vista. Produtos de Clear, marca especializada na saúde do couro cabeludo, como o Shampoo Limpa & Purifica e o Condicionador Hidratação Intensa podem ajudar nessa missão. Contudo, em casos de descamação mais severa do couro cabeludo, não hesite em procurar um médico dermatologista.