Autoconhecimento capilar: por que é tão importante conhecer nossos cabelos

Nossos cabelos também falam! E é preciso saber ouvir o que eles têm a nos dizer

Conhecer seu tipo de cabelo é entender suas características e necessidades para proporcionar o cuidado ideal. Mas, mais do que isso, é uma forma de encontrar sua identidade e posicionar-se no mundo.

Neste artigo, conversamos com Alessandra Rebouças, coordenadora de Desenvolvimento de Produtos da Unilever, que trouxe vários insights sobre a importância de trabalharmos esse autoconhecimento capilar ao longo da vida. Confira a seguir!

1 – Por que é tão importante que todo mundo conheça seu respectivo cabelo?

Isso é essencial e explico o motivo: um erro muito comum no universo capilar é que, muitas vezes, as pessoas buscam tratamentos superpoderosos e que nem sempre entregam os resultados esperados. Isso pode ser um sinal de que os cuidados estão inadequados para as necessidades de determinado cabelo.

Por isso, é preciso analisar muito bem se o fio está ressecado e precisando de hidratação, ou danificado e pedindo por uma boa reparação, se está opaco e precisa de uma nutrição ou se apenas precisa de um cuidado diário para manter-se saudável. Ao identificar essas características, é possível suprir suas necessidades de forma mais precisa.

2 – No que precisamos prestar atenção no cabelo para saber o que ele precisa? De que forma nossos fios “se comunicam” com a gente?

Precisamos sentir o cabelo, e prestar atenção nos sinais que ele dá é a melhor forma de conseguirmos entender suas necessidades. Se ele estiver macio, bem alinhado, com brilho e sem pontas duplas, é um cabelo saudável que precisa de uma manutenção dos cuidados para manter-se dessa forma.

Caso perceba pouca oleosidade, aspereza (cutículas abertas), perda de brilho e frizz, ele está ressecado e precisa de cuidados específicos para esse tipo de sintoma. Mas, se o cabelo apresenta pouca suavidade e flexibilidade, perda de cor, quebra e pontas duplas, é um cabelo danificado.

Diferenciar o cabelo ressecado do danificado é difícil, porque apresentam sintomas parecidos. O ressecamento é uma síndrome – uma combinação de sintomas associados. Se o seu cabelo não tem nenhuma suavidade, maciez e brilho, possui frizz e uma sensação de secura, há uma grande chance de ele estar ressecado.

O que torna difícil diagnosticar o cabelo seco é o fato de você poder experimentar todos esses sintomas quando ele estiver ficando danificado também. Então, é importante buscar sintomas adicionais, como quebra e pontas duplas, para verificar o estado no qual a estrutura dos fios se encontra.

3 – Existem vários tipos de curvaturas de cabelo. Quais são as dicas para identificá-las?

Tipo 1 (A, B, C)
São os fios lisos naturais e sem nenhum tipo de onda, sejam finos ou grossos. Esse tipo de cabelo merece uma atenção especial, já que pode ocorrer uma oleosidade excessiva no couro cabeludo e na extensão dos fios, justamente por serem bem lisos.

Tipo 2 (A, B, C)
É conhecida como a família dos ondulados. São os cabelos que contém uma ondulação natural, contudo não apresenta fios espiralados. Os fios têm o formato em “S”.  Por terem essas ondas, a oleosidade natural não percorre tanto os fios, então geralmente são cabelos mais oleosos na raiz e secos nas pontas. Se forem modelados, ganham forma rapidamente. Já ao serem alisados, ficam lisos sem muito esforço.

Tipo 3 (A, B, C)
São os cacheados. Eles apresentam caracóis bem definidos. Esse tipo de cabelo apresenta desde cachos mais abertos até os mais fechados e com volume.

Tipo 4 (A, B, C)
Essa categoria abrange os crespos. Esse tipo de cabelo geralmente é bem fino e ressecado devido a sua maior curvatura, pois a oleosidade natural dos fios não percorre todo o cacho. Apresentam desde caracóis (cachos) muito fechados até caracóis muito pequenos, que são difíceis de modelar.

Veja mais detalhes sobre os as diferentes curvaturas de cabelo.

Mulheres com cabelo liso, cacheado e crespo se abraçam e caminham juntas
Foto: iStock

4 – Testar, testar e testar é uma boa ferramenta para encontrar o que mais se adapta às necessidades do nosso cabelo?

Testar é importante para encontrar os melhores cuidados e descobrir os ingredientes que funcionam melhor para o seu cabelo. Porém, recomendo cautela para não cair na tentação de querer testar produtos que, à princípio, não são os mais indicados para a necessidade atual do seu fio.

Você pode acabar frustrada e pensar que esse produto não é tão bom – quando, na verdade, ele somente não é adequado para sua necessidade do momento. Se o seu cabelo não está tão danificado, por exemplo, não é preciso usar um produto para danos extremos.

5 – Por que aquele produto ou técnica que funciona no cabelo da amiga não necessariamente funciona no nosso?
Nem sempre é possível obter os mesmos resultados de produtos que a amiga porque, como já comentamos, precisamos entender nosso tipo de fio e necessidade.

Se ela tiver cabelo crespo e eu, ondulado, nem tudo que ela usar terá o mesmo resultado nos meus fios. E, além do tipo de cuidado, é importante frisar que a quantidade de produto usado também podem interferir nos resultados.

Em alguns casos, até dá pra usar o mesmo produto que a amiga. Porém, se eu tiver um cabelo mais fino e ela mais espesso, por exemplo, pode haver, então, variações na quantidade, já que os fios finos precisam de uma quantidade menor de produto.

6 – Mas toda essa história de conhecer o cabelo vai muito além, não é mesmo? De que forma o autoconhecimento pode ajudar no processo de descoberta da identidade, na conexão com as raízes de cada pessoa?

O autoconhecimento é muito mais amplo que apenas conhecer o cabelo, certamente. Muitas pessoas que abraçam a transição capilar, por exemplo, nem se lembram mais da curvatura dos seus fios naturais no início do processo – e isso pode ser uma descoberta das raízes, do orgulho e da própria identidade da pessoa.

O processo de autoconhecimento nem sempre é fácil, porém, no final, sempre é uma grande conquista!

Mais conteúdos para te ajudar no autoconhecimento capilar:

Sugestão de produtos ATH

Depois desse bate-papo, deu pra perceber o quão importante é prestar atenção nas particularidades dos nossos cabelos, não é mesmo? E usar produtos específicos para eles é essencial no dia a dia.

O shampoo e condicionador TRESemmé Hidratação Profunda, por exemplo, funciona como uma injeção de maciez e maleabilidade para os fios. Essa duplinha é ideal para quem sente os fios levemente ásperos ou sem movimento.

A Máscara de Tratamento TRESemmé Hidratação Profunda turbina esses efeitos. Com pantenol e aloe vera, repara e repõe lipídeos sem deixar os fios pesados.

Próximo