Cabelo e diabetes: cuidados necessários para manter os fios saudáveis e bonitos

Fora de controle, doença pode causar queda de cabelos, entre outros problemas. Entenda

Cabelo e diabetes têm uma relação mais estreita do que muita gente imagina – e nem sempre isso é discutido, já que existem outras consequências mais sérias ligadas à enfermidade que comprometem a qualidade de vida. No entanto, ainda que a queda capilar ou o surgimento de feridas no couro cabeludo não sejam os sintomas mais graves da diabetes, sabemos que cabelo e autoestima importam, sim.

Diabetes é uma doença do metabolismo da glicose. O pâncreas da pessoa produz pouca ou nenhuma insulina para o organismo (diabetes tipo 1), ou, então, as células do diabético são resistentes à insulina (diabetes tipo 2). Isso acarreta problemas na queima de açúcar e também na quebra dos açúcares para transformá-los em energia, proteínas, músculos e gordura.

De acordo com a nutricionista Juliana Rossi, os portadores de diabetes têm mais chances de desenvolverem todos os tipo de infecções. Por isso, sua predisposição a perder cabelo é muito superior à de pessoas com glicemia normal. À primeira vista, a frase pode parecer assustadora. Mas ela serve mais como um alerta do que de como uma sentença, ok?

Mulher de cabelo castanho e cacheado usa blusa branca e jaqueta preta e marrom.
Cabelo e diabetes têm uma relação estreita, que pode ser bem saudável. Depende de você. | Foto: Indigital.com

Diabetes causa queda de cabelo?

Em média, um adulto saudável perde entre 50 e 100 fios de cabelo por dia. Não percebemos essa perda natural, porque há um ciclo constante de renovação. “Mas o caráter hormonal da doença interfere também no sistema circulatório, o que pode desregular esse ciclo, fazendo com o que fio ‘envelheça’ e morra bem antes, por deficiência nutricional”, explica Juliana.

Quando a doença está descontrolada, os diabéticos sofrem de má circulação. “É fornecido à superfície capilar um fluido pobre em nutrientes. Essa circunstância pode conduzir os fios à morte prematura, por ‘inanição’”, continua a nutricionista.

Nos dois casos, o primeiro cuidado para a boa relação não só do cabelo e diabetes, mas da saúde do corpo todo, é manter o índice glicêmico sob controle. Mas há outras boas práticas para serem adotadas.

Cabelo e diabetes: cuidados a seguir

“A diabetes influencia a circulação e, consequentemente, a cicatrização”, afirma Juliana. Assim, um cuidado a ser evitado é se machucar, ao lavar o cabelo ou raspar com máquina, por exemplo, para não criar ferimentos. A doença também torna as pessoas mais suscetíveis à bactérias e fungos. Portanto, não compartilhar escovas e pentes, além de não dormir ou usar boné com o cabelo molhado são práticas recomendadas.

Cabelo e diabetes podem ter uma relação saudável, sim! Visitar o médico periodicamente e controlar a glicemia, por meio de medicação, exercícios físicos e dieta são formas de a pessoa com diabetes ter uma vida muito saudável (até mais do que alguém sem diabetes, que se alimenta mal e não cuida do corpo). Porém, descontrolada, a doença é realmente séria. Tomar os cuidados recomendados pelo médico é essencial!

Quem tem diabetes pode pintar o cabelo?

Como o cabelo do(a) portador(a) de diabetes tem algumas fragilidades, como propensão à queda e formação de feridas no couro cabeludo, o mais recomendado é conversar com seu médico e cabeleireiro de confiança para analisar a possibilidade de fazer procedimentos químicos nos fios, que costumam ser agressivos. Além disso, é importante que seja avaliado o estado do cabelo em questão: se está danificado, saudável, resistente, quebradiço… Com isso, é possível chegar a uma decisão segura para você e sua saúde.

Sugestão de produtos

Para manter os fios sempre saudáveis, indicamos o shampoo e condicionador Dove Vita Força, que agem como um suplemento de vitaminas dentro da fibra capilar para restaurar a saúde dos cabelos e fortalecê-los.

Já a Máscara Capilar Seda Boom Hidrata é formulada com mel e babosa para hidratar profundamente sem pesar nos fios.

Próximo