#AmoMeuCabelo: “O cabelo é a minha asa para voar”, diz artista do Cirque du Soleil

suspensao-capilar-782x439.jpg

Já pensou em ter o seu cabelo como fonte de renda? E não estamos falando de cabeleireiros nem de modelos, mas de uma artista de circo. Vanessa Calado ganha a vida praticando a suspensão capilar desde 2019, no Cirque du Soleil, um dos circos mais famosos do mundo. Aqui, ela conta para gente a sua história, desde quando começou a se interessar pelas artes, praticando dança em Porto Velho, Rondônia, sua cidade natal, até chegar na companhia circense. E claro, tudo que ela faz para deixar o cabelo saudável para poder realizar o seu trabalho.

Comecei na vida artística primeiro na dança, com 10 anos. Como na minha cidade não havia muitas possibilidades, não tinha circo, não tinha ginástica, então eu fui para a dança e foi onde tudo começou, a minha paixão pela arte.

Terminei o Ensino Médio e pensei: o que eu vou fazer da vida? Comecei a fazer a faculdade de Educação Física e depois de um tempo eu decidi: não é isso que eu quero fazer. Fui para São Paulo e ingressei em uma companhia de artes e lá eu fazia teatro e tinha dança. A peça que eu fazia se passava dentro de um circo e foi onde eu comecei a me inserir. Comecei a pesquisar sobre e aquele universo foi me encantando cada vez mais. Foi quando eu falei: quero fazer circo agora. E aí eu fui atrás de escolas profissionalizantes. Achei duas no Rio de Janeiro, a Escola Crescer e Viver e a Escola Nacional de Circo.

A primeira vez que eu vi uma pessoa pendurada pelos cabelos ao vivo foi um choque! Foi algo inacreditável e incrível ao mesmo tempo. E a primeira vez que eu me pendurei pelo cabelo foi uma sensação única. Até hoje eu sinto esse sentimento dentro de mim. Era uma sensação de “quero chorar” com “está doendo”. Mas como isso é possível? Como o corpo humano é incrível, como o nosso cabelo é incrível!

Aquilo ficou guardado na minha memória. Depois eu comecei a ver mais vídeos, essa é uma modalidade que até pouco tempo atrás não estava sendo muito praticada, apesar de ser uma modalidade de circo milenar.

Próximo

 

A dor que também é recompensa

Em 2017, a sustentação capilar estava começando a ressurgir aqui no Brasil e no mundo. E aí apareceu a oportunidade em um workshop na escola de circo que eu estava. Lembrei do rapaz pendurado pelo cabelo e pensei: quero tentar! Porque eu tenho um corpo que tem muitas possibilidades, queria usar a minha flexibilidade para fazer algo diferente. E foi isso que aconteceu. Com o workshop, eu aprendi a amarração no cabelo para ficar suspensa, que é muito específica e tem que ter segurança porque realmente não há truque nenhum.

artista vanessa calado praticando suspensão capilar
Foto: reprodução | Instagram @vanessafcalado

A primeira vez que eu pendurei era uma sensação de estar queimando. Nunca para de doer, sempre dói, mas você se acostuma com aquilo. É uma sensação muito louca porque a gente sabe que dói, mas ao mesmo tempo é possível. Quando você está executando a suspensão capilar parece que não sente.

A sensação que eu tive quando eu passei na audição do Cirque du Soleil fazendo a suspensão capilar, quando eu terminei de fazer a apresentação, foi uma das melhores que eu já tive.

Rotina capilar especial

Meu cabelo era muito fino e eu fui procurar um dermatologista para saber o que eu precisava tomar, se faltavam vitaminas no meu corpo. Eu tomo vitaminas e remédios manipulados e é incrível como isso muda mesmo a textura do seu cabelo se você começa a cuidar realmente. Hoje eu sinto meu cabelo mais forte. A textura dele mudou.

artista vanessa calado com cabelo longo liso solto
Foto: reprodução | Instagram @vanessafcalado

Lavo só com shampoo, não uso condicionador, mas isso é a minha experiência. Faço hidratação também, a cada 15 dias, para deixar saudável, como direitinho e tento dormir bem. Como eu treino muito e suo, lavo todos os dias. Se você sua muito, então é melhor que você lave seu cabelo, tire essa sujeira e esse excesso para deixar o seu couro limpo. Se eu não fui treinar eu não lavo.

Eu também gosto de pentear o meu cabelo porque é um momento que eu consigo parar pra pensar em tudo o que ele é capaz de fazer. Gosto muito dessa sensação de pentear, como se eu estivesse dando carinho para ele. Penteio de manhã quando eu acordo, durante o dia, se ele ficou muito tempo preso e de noite. Pentear também ativa a circulação sanguínea no couro, que é o que vai distribuir mais vitaminas. Então, além de ser algo bom para o meu couro cabeludo e o cabelo, é bom para mim.

O amor pelo cabelo que faz voar

Depois que eu comecei a fazer suspensão capilar, foi como se eu descobrisse que eu tenho um cabelo. Porque até então eu nunca tinha me preocupado muito com ele. Só na questão de limpeza mesmo.

Quando eu me descobri ali no circo como artista, pensei: cara, é isso que eu quero fazer pra minha vida pra sempre. E depois que eu descobri a suspensão capilar, então, mais ainda. Porque além do reconhecimento das pessoas, mundialmente, tem o seu próprio reconhecimento, que é aquele momento que eu me sinto plena, que eu sinto que estou no caminho certo.

artista vanessa calado fazendo suspensão capilar
Foto: reprodução | Instagram @vanessafcalado

Hoje cuido do meu cabelo como se fosse um filho. Eu o amo porque ele me faz sentir essa sensação de poder voar. Além de me dar superpoderes, já que eu consigo me pendurar por ele, meu cabelo também é a minha fonte de renda. Então, é a minha maior paixão. Minha relação com o meu cabelo é essa, de poder. Ele me faz uma mulher poderosa.

Sugestão de produtos

Se você, assim como a Vanessa, também tem com prioridade deixar os seus fios fortes e evitar a queda, a nossa dica é investir no shampoo e condicionador TRESemmé Crescimento Máximo. Depois do banho, use o Creme de Pentear TRESemmé Antiquebra no cabelo ainda úmido para desembaraçar.

Uma vez por semana, faça um tratamento mais potente. A nossa dica é usar a Máscara de Tratamento Love Beauty and Planet Hope and Repair, que tem óleo de coco na fórmula.

Próximo