Corte químico: o que é, como evitar e como cuidar dos fios danificados

O cabelo ficou emborrachado depois que você fez alguma química? Descubra por que isso aconteceu e saiba como evitar o problema

Se você fez um procedimento químico recentemente e, pouco tempo depois, notou que seu cabelos estão extremamente frágeis, ásperos, elásticos e quebradiços, é hora de acender o sinal vermelho: esses sintomas podem indicar que houve um corte químico. Saiba tudo sobre o assunto a seguir e aprenda como recuperar a saúde de todos os tipos de fios que sofreram esse dano.

O corte químico é uma desestruturação capilar que acontece depois que o cabelo é extremamente agredido por procedimentos químicos. Isso pode acontecer ao descolorir fios já fragilizados, fazer alisamentos excessivos e até mesmo por conta de incompatibilidades químicas entre um protocolo e outro.

Errar na aplicação de produtos ou no tempo de pausa também apresenta perigos. Todos esses fatores podem fazer com que os fios fiquem muito frágeis a ponto de se partirem ou até caírem.

E fique sabendo: nem sempre o corte químico é visível na hora da aplicação da química nos fios. Ou seja, pode ser que o cabelo se quebre alguns dias depois de você fazer um novo alisamento.

Sintomas do corte químico

É fácil perceber quando acontece:

  • Os fios ficam opacos, ásperos e porosos.
  • Os cabelos ainda podem ficar com pontas duplas e até mesmo triplas.
  • Eles se quebram com facilidade e, nos casos mais graves, pode até haver queda.
  • Ficam elásticos, com o famoso efeito “emborrachado”. Ao puxar o fio, ele estica como um elástico e, quando é solto, não volta ao normal.
Foto de mulher com cabelo descolorido que sofreu corte químico
Foto: Reprodução | Instagram @vanessacampos2020

Foto de cabelo com corte químico

Como evitar o corte químico

  • O primeiro passo é conhecer bem o tipo de química que já existe nos seus fios além da química que será aplicada. O cabeleireiro também deverá fazer uma avaliação nos fios para constatar se os fios resistirão ao novo clareamento ou alisamento, por exemplo.
  • Faça o teste de mecha nos fios. Ele consiste na aplicação do produto em uma mecha dos fios cerca de 48 horas antes da aplicação em todo o comprimento. Dessa forma, é possível saber se os fios irão aguentar uma nova química ou não.
  • Dê um intervalo de meses entre uma química e outra. Nesse meio tempo, invista em máscaras hidratantes, nutritivas e reconstrutoras para recuperar os cabelos.
  • Escolha um profissional de confiança, que conheça a química que você já possui nos cabelos. Se você não tem experiência, não faça descolorações ou alisamentos em casa.

Próximo

Como cuidar do cabelo que sofreu o corte químico?

  • Dê uma boa pausa nos procedimentos químicos. Os fios já estão bastante danificados e repetir a dose pode piorar ainda mais a situação.
  • Corte os cabelos para diminuir os danos visíveis. Tirar algumas pontinhas já pode ajudar a melhorar seu aspecto.
  • Invista em um cronograma capilar em casa para proporcionar hidratação, nutrição e reconstrução ao cabelo, devolvendo todos os nutrientes que os fios precisam.
  • A umectação com óleos vegetais também pode ajudar bastante na recuperação do cabelo. Você pode fazê-la tanto durante o dia quanto à noite, antes de dormir (também conhecida como umectação noturna).
  • Evite ao máximo usar secador, chapinha e modelador de cachos durante esse período de recuperação. Essas ferramentas de calor agridem ainda mais o cabelo que já está fragilizado.
Mulher com cabelo crespo descolorido e penteado com coroa de trança
Foto: iStock

Corte químico em cabelo crespo e cacheado

O corte químico pode acometer todos os tipos de cabelo – e com os crespos e cacheados não é diferente. Michele Fernandes, empresária e youtuber, por exemplo, sofreu com o problema.

Ela conta que sempre teve vontade de clarear o cabelo, descoloriu sozinha em casa, tonalizando com uma tinta rosa, que ficou quase vermelha. O resultado inicial foi satisfatório e durou cerca de seis meses, até começar a quebrar.

Os cachos não se formavam mais e, mesmo usando cremes reconstrutores, os fios não se recuperavam. “Acredito que a descoloração tenha agredido muito meu cabelo, deixando-o poroso e quebradiço. Fiquei triste, gostava do meu cabelo descolorido, grande e volumoso”, lamenta. Mas a empresária não desanimou e aceitou o processo, cortou as pontas fragilizadas que sobraram e praticamente começou do zero.

Se já é tarde demais e um corte químico aconteceu com você, é preciso encarar o problema. Isso quer dizer que não tem jeito: não dá para “colar” o cabelo que caiu de volta. É preciso cuidar do comprimento que ficou. Assim, a solução é fazer mesmo um corte de cabelo com o que sobrou, para continuar tratando os fios que se mantiveram.

Você vai precisar de paciência para esperar os cabelos crescerem. Enquanto isso, capriche nas hidratações e no uso de produtos de qualidade, voltados especificamente para o seu tipo de cabelo. Depois de um certo tempo, você poderá usar química novamente, mas é preciso ter cuidados de continuidade nos procedimentos.

Sugestão de produtos

O shampoo e condicionador Dove Regeneração Extrema foram pensados especialmente para quem tem cabelos extremamente danificados por colorações, descolorações, alisamentos e outros procedimentos químicos, recuperando sua saúde e nutrindo os fios para um novo começo.

Outra indicação é o Super Condicionador Dove Fator de Nutrição 80, que tem uma fórmula regeneradora e potente para cuidar dos cabelos com danos extremos ou que passaram por corte químico. E o melhor: age em apenas 1 minuto!

Para completar o ritual de cuidados, a Máscara Dove 1 Minuto Fator de Nutrição 80+ também é ótima para revitalizar em 60 segundos os fios comprometidos pela química ou que sofreram corte químico.

Próximo