Pensando em experimentar as escovas progressivas? A gente te conta se vale a pena

Como agem, prós e contras e os cuidados pós-tratamento. Contamos tudo o que você precisa saber sobre os alisamentos conhecidos como escovas progressivas.  

Uma das alternativas mais procuradas entre as mulheres que desejam ter um cabelo liso sem muito esforço são as escovas progressivas. Mas, antes de deixar de lado o secador e a chapinha e investir de vez nas mechas quimicamente alisadas é preciso entender como o procedimento realmente funciona.

São um tipo de alisamento químico composto por formol, proteína, silicone e queratina. Por ser considerada uma substância cancerígena, desde 2009 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) impôs um limite de 0.2% à quantidade de formol utilizada nas fórmulas das escovas progressivas. Dessa maneira, ele só deve agir como conservante e não como agente alisador.

Diferente das escovas definitivas, também chamadas de escovas japonesas, as escovas progressivas atuam apenas na cutícula capilar (parte externa do fio) e não em seu córtex e medula (partes internas do fio). Logo, elas não alteram a estrutura interna do fio: as substâncias agem embalsamando a fibra capilar e, por consequência, disfarçando o formato espiralado.

Mulheres com todos os tipos de cabelo podem fazer esse alisamento?

Sim, mas isso não significa que o efeito será o mesmo em todas. É justamente daí que vem o seu nome: o efeito acontece gradativamente e não logo na primeira aplicação, especialmente para cabelos com cachos mais presentes, como crespos e afros.

Benefícios das escovas progressivas

Lavou, secou: é assim que seus cabelos serão daqui para a frente. A praticidade é o maior benefício de quem é adepta da escova progressiva. Aparelhos como secador e chapinha ficarão aposentados – pelo menos pelos primeiros 60 dias, sua média de duração.

A diminuição do frizz também é bastante visível.

Malefícios das escovas progressivas

A lista de danos aos cabelos é maior: “o resultado imediato é bonito, mas com o tempo ela destrói o cabelo e a raiz”, afirma o hairstylist Rodrigo Cintra. A injeção desse tipo de química na cutícula faz com que o fio fique mais poroso e, assim, fraco.

Nos casos mais comuns, há o aumento da oleosidade na raiz, além de os fios quebrarem e perderem sua naturalidade. “Já nos casos mais graves de uso, por exemplo, há riscos de irritação, coceira e ardência do couro cabeludo, desmaios e até mesmo fechamento da glote”, alerta Cintra.

Cuidados depois da escova progressiva

A hidratação é o principal dos cuidados depois de alisamentos como escovas progressivas. Em casa, aposte em produtos emolientes e potentes, como as máscaras e ampolas de tratamentos, e aplique nas mechas pelo menos uma vez por semana, sempre com cuidado de evitar o couro cabeludo.

Vale testar: Máscara de Tratamento TRESemmé Reconstrução e Força e Máscara de Tratamento Nexxus Keraphix.

Mas os cuidados começam já na hora de lavar o cabelo. Por isso, já aposte em uma dupla de shampoo e condicionador que ajudem na hidratação e na reparação dos fios. A gente indica o shampoo e condicionador TRESemmé TRESplex Regeneração.

Para quem quer uma hidratação extra que também pode ser feita diariamente, Super Condicionador Dove 60, que foi feito para cabelos quimicamente tratados.

No salão, a cauterização capilar é uma excelente opção de tratamento profissional, já que devolve a queratina perdida durante a química.

Não gostei. Dá para reverter o processo?

Não. Pelo menos de maneira definitiva e segura, a escova progressiva só sai com um bom corte. Para evitar ficar com um liso ainda muito marcado, o cabeleireiro deve usar tesouro desbaste, também conhecida como tesoura dentada.

Próximo